Santos quer metade do dinheiro de Deivid

Por causa de uma cláusula contratual, o Santos se achou no direito de ir à Fifa para cobrar metade do passe de Deivid - vendido por US$ 5,1 milhões para o Bordeaux da França. O atacante, que estava no Cruzeiro, foi negociado pelo Nova Iguaçu, dono dos direitos federativos do jogador, junto com a Hicks-Muse. Segundo Mário Mello, advogado do Santos, quando o jogador foi para a Vila Belmiro em 99, foi acordado com o Nova Iguaçu que em caso de venda do jogador, o Santos teria participação de 50 por cento, a qualquer tempo. "A cláusula 3 do contrato do Santos com o Nova Iguaçu está clara. Nós teríamos direito a porcentagem da venda quando o jogador fosse vendido, a qualquer tempo e em qualquer situação. Por isso avisamos a CBF que entraríamos com ação na Fifa", explicou.

Agencia Estado,

23 de julho de 2003 | 13h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.