Santos FC/Divulgação
Santos FC/Divulgação

Santos reclama do frio no Japão e Muricy chama estádio de 'geladeira'

Treinador mudou a programação do time para adaptar jogadores ao horário da partida

Luís Augusto Monaco , estadão.com.br

08 de dezembro de 2011 | 20h52

NAGOYA - O Santos trouxe o frio e o cinza para uma cidade que havia tido um belo dia de sol e temperatura agradável na véspera, e agora terá de conviver com a baixa temperatura até sua estreia no Mundial, dia 14, contra o ganhador do confronto de domingo entre Kashiwa Reysol e Monterrey.

Os treinos do Santos em Nagoya estavam marcados para as 17h30, quando já é noite na cidade japonesa, mas Muricy já mexeu na programação para colocar o time em campo mais tarde, perto do horário da partida da semana que vem (19h45, como a de quinta). A atividade se iniciará às 19h, com temperaturas em torno de 3ºC.

"Precisamos nos habituar à temperatura que vamos encontrar na hora do jogo. O frio será um grande adversário para nós", disse o técnico santista, ciente das dificuldades.

Durante o jogo de abertura do Mundial de Clubes - o Kashiwa Reysol venceu o Auckland por 2 a 0 -, Muricy chamou de "geladeira" o Toyota Stadium. O jogo de ontem começou com o termômetro mostrando 9 graus, e terminou com 4. Mas a sensação térmica era de menos do que isso.

Tudo o que sabemos sobre:
santosmundial de Clubes da Fifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.