Santos reforçado contra Anapolina

O Santos estréia nesta quarta-feira na Copa do Brasil enfrentando o Anapolina, em Anápolis. O técnico Geninho tem várias preocupações para esse jogo e conversou bastante com os atletas para que a má fase acabe logo. Para isso, detectou que um dos maiores problemas dentro de campo é obsessão com a arbitragem. "Eles precisam se conscientizar de que devem jogar futebol, pois não conseguem mudar uma arbitragem durante a partida nem depois dela; portanto, é preciso parar de reclamar". Ele entende que os protestos contra juízes é uma atribuição da diretoria. Na partida, voltam Gálvan e Claudiomiro.Os prejuízos que o time está tendo com a arbitragem têm irritado os jogadores, que, segundo o técnico Geninho, "perdem a concentração total durante a partida". O treinador confessa que "o início da temporada foi, até certo ponto, supreendente, e a tendência é que houvesse mesmo uma queda". Mesmo admitindo isso, adverte: "o que não pode acontecer é essa queda continuar". Acha, por isso, que o jogo desta quarta-feira tem uma grande importância: "Vamos começar a disputa de um campeonato diferente e, com um bom resultado, podemos voltar ao paulista no domingo numa condição positiva".O Santos espera um bom resultado em Anápolis, mas os jogadores sabem que não será um jogo fácil. "O Anapolina está em segundo lugar no campeonato estadual, as informações são de que está muito bem e deveremos encontrar muita dificuldade para vencer essa partida", disse o meia Robert, sem deixar de entender que "com todos os problemas que o time possa encontrar, tem condições de sair de lá com um bom resultado".Geninho também espera uma partida complicada, considera o Anapolina um adversário de qualidade e vai mais além: "se conseguirmos uma vitória que elimine o jogo da volta, será muito bom". Com a volta de Galván e Claudiomiro, ele pode colocar em campo o mesmo time que começou bem a temporada. Pode contar com os três zagueiros - André Luís, Galván e Pereira - e os dois volantes de marcação - Claudiomioro e Marcelo Silva. Definido isso, ele mantém uma dúvida que só será desfeita pouco antes do jogo: Renato, Caio e Paulo Almeida disputam uma vaga no meio-de-campo.A principal surpresa para essa partida é a entrada de Pitarelli no gol. Ele vai substituir Fábio Costa, que teria condições de atuar nesta quarta-feira, mas cumprirá suspensão automática no clássico contra o Corinthians, no domingo. "O Pitarelli vem treinando forte, mas ainda não jogou nesta temporada", justificou Geninho. E ele completa: "vai ser uma boa oportunidade para ele conseguir o ritmo de jogo necessário para o clássico".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.