Fabio Motta/ Estadão
Fabio Motta/ Estadão

Santos rescinde contrato vitalício com o Rei Pelé

Dirigentes pagam R$ 3,5 milhões à empresa que administra a imagem do ex-jogador e põem fim à relação

O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2016 | 19h18

O contrato vitalício que dava ao Santos o direito de explorar comercialmente a imagem de Pelé foi rescindido há oito dias. A relação já vinha abalada há algum tempo, pois o clube atrasou o pagamento à Sport 10 Licenciamentos, que administra a imagem do Rei do Futebol. Um acordo amigável, pelo qual foi feito um pagamento de R$ 3,5 milhões à empresa, encerrou o compromisso.

No entanto, Pelé, que completa 76 anos neste domingo, poderá estabelecer uma nova parceria com o Santos. Mas o clube, agora, pretende negociar diretamente com ele. O contrato entre Santos e a Sport 10 foi assinado em 2013 e previa o pagamento anual à empresa de R$ 1,5 milhão pela exploração da imagem de Pelé. No entanto, o clube atrasou a quitação do compromisso, o que acabou desencadeando uma briga na Justiça.

A empresa chegou a conseguir a penhora da Vila Belmiro e, recentemente, obteve o bloqueio de R$ 2,8 milhões do pagamento feito pela Internazionale de Milão ao Santos pela aquisição do atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol.

Os dirigentes do Santos consideravam que o contrato feito com a Sport 10 era ruim, por causa das exigências que sempre eram feitas para que Pelé participasse de compromissos relacionados ao clube, como ter de pegar viagens e hospedagens de funcionários da empresa.

O fim do acordo foi homologado no dia 14 de outubro. O pagamento da indenização referente aos valores atrasados e à multa pela rescisão foi feito no ato do distrato.

Mais conteúdo sobre:
Santos FC Santos Pelé Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.