Santos: roteiro da festa está pronto

O discurso é de respeito ao adversário e de que nada foi conquistado ainda. Mas o fato é que a diretoria do Santos já tomou todas as providências para a festa do título brasileiro. Assim que acabar o jogo contra o Vasco, em São José do Rio Preto, o time do Santos (se for campeão, claro) seguirá direto para o aeroporto da cidade. De lá, a delegação viaja num bimotor FK 50 até a Base Aérea de Santos, que fica no distrito de Vicente de Carvalho, no Guarujá. De balsa, a equipe atravessa o canal e sobe num caminhão do Corpo de Bombeiros. Em carro aberto, haverá um desfile pelas ruas da cidade, passando pela Vila Belmiro e terminando na Praça Independência, tradicionalíssimo ponto de comemorações, no bairro do Gonzaga.A delegação só não voará direto para a Baixada Santista se não houver "teto" para pousar na Base Aérea de Santos. Sem visibilidade, é impossível o piloto pousar lá o avião. Nesse caso, o bimotor aterrissaria em São Paulo, de onde a delegação pegaria um ônibus até Santos para, aí sim, desfilar em carro aberto pela cidade.Nem todos os jogadores, porém, devem participar dessa festa. O atacante Basílio, por exemplo, deve ir para Andradina, cidade próxima a Rio Preto, comemorar o título com seus familiares. Há ainda outros atletas que podem preferir participar de programas esportivos à noite, em São Paulo, ao invés de festejarem o título com a torcida, em Santos.Em Rio Preto, a festa começou a rolar neste sábado mesmo, com um show da cantora Ivete Sangalo. O clima na cidade é de euforia total. Carros desfilam pelas ruas buzinando e com bandeiras do Santos penduradas nas janelas. Aonde quer que se vá, pode-se encontrar várias pessoas vestidas com a camisa alvinegra. O uniforme oficial, aliás, se esgotou nas lojas de artigos esportivos na cidade. Somente as camisas piratas são encontradas, na porta do Estádio Teixeirão. No total, a prefeitura calculou em R$ 2 milhões o valor que 30 mil torcedores de fora da cidade deverão deixar no comércio de Rio Preto. Todos os hotéis estão lotados.No Teixeirão, são esperadas as presenças do Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do senador Aloísio Mercadante. Ambos são santistas. Eles ficarão num camarote arrumado às pressas para receber até 300 pessoas.Além do camarote, outras melhorias no estádio precisaram ser feitas às pressas. Na sexta-feira, inspetores da Defesa Civil visitaram o Teixeirão e apontaram vários problemas, como a presença de pedaços de madeira soltos, que poderiam ser utilizados como arma pelos torcedores em caso de conflito. Os administradores do estádio prometeram resolver os problemas até este sábado e o estádio acabou sendo liberado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.