Guilherme Dionizio
Guilherme Dionizio

Santos se mobiliza para tentar manter Robinho na Vila Belmiro

Clube precisa quitar dívida com atacante para convencê-lo a ficar

O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2015 | 07h00

O Santos ainda comemora o título paulista, mas a diretoria está quebrando a cabeça nos últimos para encontrar uma maneira de manter Robinho no elenco. O empréstimo do atacante termina em 30 de junho e o presidente do clube, Modesto Roma Júnior, viaja na próxima segunda-feira para a Itália, para negociar a prorrogação do acordo. Mas o grande problema não parece ser convencer o Milan e sim arranjar dinheiro para pagar a dívida do clube com o jogador.

Robinho já deixou bem claro que pretende continuar no Santos. Mas só ficará se receber o que o clube lhe deve. E não é pouco. Segundo se comenta, são pelo menos sete meses de direito de imagem atrasados. A dívida seria de cerca de R$ 2,5 milhões. Também faltaria pagar algumas premiações por vitórias em partidas do Campeonato Paulista - o prêmio pela conquista do título ainda não foi pago a nenhum atleta do elenco.

O Santos recebeu R$ 3 milhões por ter sido campeão, mas tem muitas contas para pagar. Ninguém confirma, mas os dirigentes já teriam procurado os representantes de Robinho numa tentativa de parcelar o débito. O problema é que o jogador quer receber de uma só vez.

Na Itália, Modesto vai tentar a prorrogação do empréstimo de Robinho por mais uma ano, de preferência sem ônus. "Minha permanência depende de uma boa negociação do Santos com o Milan. Espero que os dirigentes consigam resolver", disse, recentemente, Robinho. Ele não fala sobre a dívida.

Um dos trunfos do dirigente é oferecer jogadores jovens do Santos ao Milan como forma de compensação. Estuda-se colocar Gabriel à disposição dos italianos. O problema é que a prioridade de contratar o atacante é do Barcelona - essa prioridade foi dada aos espanhóis na negociação de Neymar.

O atacante já recebeu sondagens do Cruzeiro e do Flamengo, mas, apesar de dizer que no futebol as coisas mudam de uma hora para outra, insiste que sua alternativa principal é o Santos. Convocado pelo técnico Dunga para a seleção brasileira, Robinho jogará normalmente pelo time até 31 de maio, quando o Santos receberá o Sport, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Ele se apresentará a Dunga em 1º de junho e, se o Brasil for até o final da Copa América, desfalcará o Santos nas partidas contra São Paulo, Ponte Preta, Atlético-MG, Corinthians, Internacional, Fluminense e Grêmio. Isso se voltar à Vila, pois poderá sair do Chile direto para um novo clube.

    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.