Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Santos se reapresenta com Renyer no treino e à espera de testes para covid-19

Atacante de 17 anos está em fase final de tratamento de lesão no joelho ocorrida em março deste ano

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2020 | 22h14

Após dois dias de folga, o elenco do Santos se reapresentou nesta terça-feira, no CT Rei Pelé, com uma novidade na atividade, a presença do atacante Renyer, e em espera para os exames de coronavírus para os jogadores que testaram positivo para o coronavírus e cumprem as medidas de isolamento social.

Renyer treinou com o grupo, mas o Santos adota cautela sobre o retorno do atacante, de 17 anos, aos gramados. Afinal, ele rompeu o ligamento cruzado do joelho em março e ainda precisa recuperar o condicionamento físico. Assim, não há uma previsão sobre quando poderá voltar a atuar.

Além disso, a atividade desta terça, como acontece na volta aos trabalhos após jogos, foi leve. Assim, não será surpresa - e nem considerado um revés na evolução de Renyer -, caso o jovem atacante fique restrito a trabalhos físicos em atividades nos próximos dias.

De qualquer forma, o Santos vive a expectativa de ter alguns reforços para o duelo contra o Athletico Paranaense, sábado, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro. O time, afinal, tem 11 jogadores em recuperação do coronavírus. E caso testem negativo na próxima bateria de exames, poderão ser liberados para o compromisso do fim de semana.

São os casos de João Paulo, Lucas Veríssimo, Madson, Alex, Diego Pituca, Jobson, Alison, Jean Mota, Sandry e Ângelo, além de Vladimir, que também está lesionado e sem condições de jogo mesmo se estiver livre da covid-19.

Certa, também, é a ausência do técnico Cuca. Ele está recuperado da doença e recebeu alta hospitalar na segunda-feira, mas a recomendação dos médicos é de que fique dez dias em recuperação na sua residência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.