Santos se refugia no interior de SP

Para os santistas, esta vai ser a rodada do ano, como eles mesmo definem os dois confrontos que podem decidir o Brasileiro deste ano. "Temos dito sempre que é o jogo do ano, mas desta vez é mesmo", disse o atacante Basílio, que sonha com dois resultados: a vitória do Santos sobre o São Caetano e pelo menos um empate entre Vasco e Atlético-PR. Para concentrar todas as atenções em seu próximo jogo, os atletas seguiram nesta quarta-feira para Atibaia, onde treinarão intensivamente até domingo, em regime de concentração absoluta.Basílio comenta que o Vasco está numa situação delicada, pois ainda não está livre do rebaixamento, e pode complicar para o Atlético. "Mas temos de nos preocupar só com a nossa parte e, depois ver o resultado do outro jogo", comentou. Nesse ponto, prevê dificuldades para seu time vencer o São Caetano, embora só esse resultado interesse aos santistas."Eles vão entrar em campo ´mordidos´ pela perda dos pontos e com a goleada sofrida, mas temos de superar essas dificuldades, pois lutamos para conquistar esse título".Os jogadores do Santos aprovaram a espécie de retiro a que serão submetidos em Atibaia. "Vai dar para fazer uma boa recuperação, para treinar bastante e trabalhar também as condições psicológicas para essa partida que é a mais decisiva que disputamos neste campeonato".Ricardinho concorda: "vai ser importante essa concentração e pretendemos trabalhar todas as situações, seja tática, técnica e também nossa cabeça dentro do jogo para que possamos assimilar as situações que vão ocorrer durante o jogo". Satisfeito com o fato de estar fazendo gols na equipe do Santos, atribui isso ao trabalho coletivo. "Todos estão realizando bem suas funções e isso facilita o trabalho individual", disse ele, concluindo: "num jogo, um faz o gol e no outro, dá o passe para alguém marcar".Antes do embarque para Atibaia, os jogadores estavam confiantes na rodada, principalmente com a ajuda que podem ter do Vasco da Gama. O volante Preto Casagrande era um dos animados. "O Vasco é um clube de tradição que está numa situação perigosa por conta do risco de queda para a segunda divisão e, com certeza não vai facilitar as coisas para o Atlético. Nós esperamos que isso aconteça, mas sempre lembramos que temos de fazer nossa parte, pois não adianta o Atlético perder pontos contra o Grêmio e nós não realizarmos nossa parte".Até mesmo o lateral-esquerdo Léo, que torcia para o Flamengo quando morava no Rio de Janeiro, vai torcer pelo Vasco. "É difícil isso, mas contamos com a ajuda daquele time para conquistarmos o título", comentou. "Vamos esperar, porque no futebol acontece muita coisa imprevista", completou, confiante nas chances de seu time.O volante Fabinho analisa que os dois líderes terão jogos difíceis no final de semana. "O Santos respeita muito a equipe do São Caetano, mas vai entrar em campo determinado a buscar a vitória e esperamos que o Vasco faça o esperado e voltemos a ser líderes". Ele entende que a responsabilidade é do Atlético na partida em São Januário. "É a hora da decisão, vamos ver o que acontece. Se o Atlético for competente e conseguir a vitória, teremos outra rodada ainda".Por isso, Fabinho entende que "é preciso aproveitar essa concentração para focar o máximo no jogo contra o São Caetano, pois não existe outro resultado para nós senão a vitória". Ele acha que a rodada é importante, principalmente porque o último jogo do Atlético é contra o Botafogo em Curitiba. "Pensamos nesse jogo de agora e, se não acontecer o que esperamos, vai ficar mais difícil, mas ainda teremos chances".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.