Evelson de Freitas
Evelson de Freitas

Santos 'se vinga' e vence Corinthians pelo Brasileirão

Na Vila Belmiro, Paulo Henrique brilha e marca dois gols na vitória por 3 a 1; time praiano sobe para oito pontos

André Rigue, estadao.com.br

31 de maio de 2009 | 17h54

O Santos conseguiu a sua "vingança" da final do Campeonato Paulista na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, e ganhou da equipe reserva do Corinthians por 3 a 1, em partida válida pela quarta rodada do Brasileirão. O resultado deixou o time praiano com 8 pontos, entre os primeiros do campeonato.

 

Veja também:

linkLulinha nega culpa no gol santista e leva bronca de Mano

linkNo Santos, Vágner Mancini já fala em título

especial Visite o canal especial do Brasileirão

especial Jogue o Desafio dos Craques

lista Brasileirão - Calendário

tabela Brasileirão - Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

 

De olho no confronto da próxima quarta-feira contra o Vasco da Gama pela Copa do Brasil, o técnico Mano Menezes colocou um time totalmente desfigurado em campo - o ataque teve Souza e Lulinha, para se ter uma ideia. Já Vagner Mancini começou com Neymar no banco (Molina titular), e ainda contou com o retorno do lateral-esquerdo Léo.

 

O primeiro grande susto, no entanto, foi do Corinthians. Aos 13 minutos, o atacante Souza deu passe de primeira para Morais. O meia soltou a bomba da entrada da área, mas Fábio Costa espalmou. Esse, aliás, foi o único bom ataque corintiano no primeiro tempo, que teve total controle santista.

 

E o Santos não precisou de muito esforço para chegar ao gol. Com liberdade para atuar na lateral-direita, Luizinho invadiu a área e cruzou rasteiro. O meia Paulo Henrique Lima desviou na pequena área. O goleiro Júlio César pulou na bola e tentou evitar que ela ultrapassasse a linha, mas não consegui.

 

Formado em grande parte por garotos, o Corinthians sentiu a pressão na Vila Belmiro. Aos 29 minutos, Kléber Pereira chutou de fora da área. Júlio César deu rebote e novamente Paulo Henrique Lima desviou para o fundo das redes: 2 a 0. O resultado deixou o Santos "relaxado" no segundo tempo.

 Santos3
Fábio Costa; Luizinho (Pará), Fabão, Fabiano Eller     e Léo (Germano); Rodrigo Souto; Roberto Brum, Paulo Henrique, Madson e Molina (Neymar); Kléber Pereira
Técnico: Vágner Mancini
 Corinthians1
Júlio César; Diogo, Jean    , Renato     e Wellington Saci (Bruno Bertucic); Jucilei (Marcinho), Moradei (Jadson), Boquita     e Morais; Lulinha     e Souza   
Técnico: Mano Menezes
Gols: Paulo Henrique Lima, aos 17, e aos 29 minutos do primeiro tempo; Renato, aos 5, e Madson, aos 44 minutos do segundo tempo

Árbitro: Leandro P. Vuaden

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

 

Mano trocou Jucilei por Marcinho na etapa final e o Corinthians chegou ao gol aos 5 minutos. Morais, que será comprado em definitivo pela diretoria, arriscou de fora da área. Fábio Costa não segurou e o zagueiro Renato desviou para o fundo das redes. O gol corintiano fez Mancini dar broncas à beira do campo.

 

O Corinthians melhorou e ganhou chances para empatar no contra-ataque. Porém, o time abusou das faltas e tomou muitos cartões. Aos 20 minutos, Lulinha fez uma falta sem necessidade em Léo, no meio-campo, e recebeu o vermelho. Com um a mais, Mancini aproveitou para colocar Neymar (na vaga de Molina) e Pará (na vaga de Luzinho).

 

O Santos criou boas oportunidades para ampliar, mas, por pecar nas finalizações (principalmente Kléber Pereira), apenas conseguiu chegar ao terceiro gol aos 44 minutos. Germano arriscou. Madson, em posição legal, só teve o trabalho de desviar para as redes, sem goleiro, e fechar o placar em 3 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.