Santos sem pressa para montar equipe

Em férias até o dia 20 de janeiro - quando estréia no torneio Rio-São Paulo - , a diretoria do Santos garante não ter pressa em montar uma equipe competitiva para disputar as próximas competições em 2002. A maior preocupação é a folha de pagamento atual e, portanto, não haverá contratações este mês, justamente para evitar o pagamento de salários.Especula-se, no entanto, a transferência de Romário para a Vila Belmiro, embora os dirigentes tenham manifestado a intenção de ter um elenco bem preparado fisicamente, já que os torneios serão curtos e haverá necessidade de atletas com maior vigor. Por outro lado os dirigentes não desmentem e nem confirmam o interesse, já que o presidente Marcelo Teixeira não abre mão de ter estrelas na equipe e o ?baixinho? pode levar torcedores ao estádio, com seus gols, conquistar o título que persegue há 18 anos.Apesar dos boatos, quando o time se reapresentar no dia 2 de janeiro, o quadro deverá continuar indefinido, sendo que novos jogadores só deverão chegar durante a pré-temporada, igualmente indefinida. Mas nesse período os dirigentes manterão negociações, principalmente com os jogadores que não estão nos planos para 2002.Oswaldo - Também a definição sobre o técnico deverá ocorrer ainda este mês, mas os dirigentes acompanham com atenção os jogos do Brasileiro para tentar a contratação de um novo treinador. O primeiro nome da lista é o de Oswaldo de Oliveira, que poderia ir para a Vila Belmiro junto com Paulo Angioni, que interessa para a administração do futebol do Santos.Contatos nesse sentido já foram mantidos no Rio de Janeiro, mas tudo depende do desempenho do Fluminense na fase final do Brasileiro e assim as negociações só serão oficializadas quando o time carioca estiver fora da competição. Só depois disso a situação de Cabralzinho será definida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.