Santos será um time precavido no Chile

O Santos sabe o risco que corre na partida desta quinta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no Estádio Nacional de Santiago, contra a Universidad de Chile. Por isso, o técnico Gallo exige que seu time cumpra bem a apresentação no Chile e traga a decisão da vaga na Libertadores para a Vila Belmiro, no jogo do dia 25. Isso que dizer que o Santos não irá se expor tanto em Santiago. A formação que Gallo vem defendendo nas entrelinhas de suas declarações desde a viagem da delegação é com três marcadores no meio, Fabinho, Zé Elias e Bóvio, mas com o último jogando um pouco mais avançado.Gallo sabe que o adversário é formado por jogadores habilidosos e que sabem tocar bem a bola. "Eles nada têm a ver, por exemplo, com o Danúbio, rival que superamos na fase anterior da Libertadores", explicou o treinador do Santos.Robinho foi um dos mais procurados pela imprensa chilena. Disse o óbvio, como sempre: "O nosso time veio aqui para ganhar a partida. Não temos outra intenção em Santiago", comentou.O lateral Léo, um dos mais experientes do elenco, defende um Santos para frente sim, mas mais cauteloso em relação às apresentações feitas no Brasil. "Faremos a segunda partida em Santos e por isso temos de nos precaver um pouco mais. Temos de atacar, claro, mas com cautela e inteligência", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.