Santos: sindicância vê irregularidades

Começou na CPI do Futebol do Senado o depoimento de Leão Vidal Sion, presidente da Comissão de Sindicância do Santos Futebol Clube, criada para investigar irregularidades na administração do presidente Samir Abdul -Hak. Segundo Sion, duas irregularidades chamaram a atenção da sindicância: o clube pagou ao jogador Viola R$ 200 mil pela rescisão de contrato e mais R$ 200 mil ao empresário do jogador, mesmo que o contrato entre o Santos e Viola não garantisse esse pagamento.A outra irregularidade está relacionada ao contrato do jogador Lúcio. Foram constatados 3 contratos com datas diferentes, cada um valendo R$ 80 mil. Sion disse o presidente Abdul-Hak não soube explicar à comissão de sindicância a razão dos 3 contratos de Lúcio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.