Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Santos só pensa na contratação de reforços

Quem esperava que Ricardinho fosse anunciado nesta quinta-feira à tarde como o primeiro reforço do Santos da era Luxemburgo, teve que se contentar com a chegada do preparador físico Antônio Mello, que já começou a trabalhar e inclusive viajou com o time para o Paraná. Na ausência de Luxemburgo, que foi lançar o seu livro em Porto Alegre, Antônio Mello comandou o grupo nesta quinta-feira. "Foi uma decisão difícil ter que deixar o Cruzeiro, mas não poderia recusar uma proposta do Vanderlei. Todos começaram me chamando de professor e senhor e fiz um trabalho, na base de brincadeiras, para animar o grupo. Essa é uma um jeito de treinar com alegria", disse o preparador físico.Reforços - De acordo com dirigentes que pedem para não ter os nomes divulgados, Ricardinho está cada vez mais perto de se apresentar na Vila Belmiro. Os responsáveis pelo futebol santista admitem que as bases do contrato do meia foram acertadas na reunião que ele teve com o presidente Marcelo Teixeira, terça-feira, mas afirmam que o restante (o pagamento da multa de R$ 2 milhões ao São Paulo para que ele possa defender um clube brasileiro neste ano) é responsabilidade do jogador."O Santos vai ficar aguardando que Ricardinho resolva o seu problema com o São Paulo", afirma o diretor de futebol, Francisco Lopes, repetindo o que disse o Marcelo Teixeira na terça-feira à noite.Mas não é bem isso o que está acontecendo. O Santos mobilizou o seu departamento jurídico para conseguir uma liminar na Justiça do Trabalho liberando Ricardinho para jogar em qualquer clube, sob o argumento de que não pode ter cerceado o direito de exercer a sua profissão. Esse foi o caminho que a atual diretoria santista seguiu nos casos de Rincón e Marcelinho - deu certo em ambos.Embora considere o meio-de-campo do Santos um dos melhores do Brasil, Luxemburgo não quer se pego de surpresa com a possível saída de outros jogadores, além de Alex e Paulo Almeida, para o exterior, na reabertura do mercado europeu no meio do ano. Há sempre o risco da perda do volante Renato, que, segundo seus assessores, desperta interesse de clubes italianos e espanhóis, e Diego, que está prestes a conseguir o passaporte comunitário e parece recuperado da má fase.Para o lugar de Renato, o preferido de Luxemburgo é Fabinho, que foi seu jogador no Corinthians. O que pode ajudar o Santos tirar o volante do Parque São Jorge é que parte dos direitos federativos do jogador pertence a Hicks Muse (ex-parceiro do clube corintiano), com quem os dirigentes santistas se relacionam bem desde a contratação do goleiro Doni (teve o contrato rescindido há uma semana), no começo do ano."Vou repetir sempre que o assunto contratações é interno. Vocês (jornalistas) estão no direito de especular, mas eu não falo nada", vem repetindo, diariamente, Luxemburgo. O presidente Marcelo Teixeira age da mesma maneira que o técnico, enquanto o diretor de futebol Francisco Lopes dá informações desencontradas. Na lista dos reforços pedidos por Luxemburgo também está o goleiro Harley (Goiás), que viria para disputar a posição com Júlio Sérgio. Helton (ex-Vasco e que está no União Leiria, de Portugal) chegou a interessar, mas o clube português não concordou em ceder o goleiro por empréstimo, como o Santos pretendia, e pediu 900 mil euros para liberá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.