Ricardo Saibun/Santos FC
Ricardo Saibun/Santos FC

Santos 'sobrevive' sem jogadores da seleção e elenco comemora

Gustavo Henrique minimiza ausência de selecionáveis

O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2016 | 20h50

Quando o técnico Rogério Micale convocou a seleção olímpica com Zeca, Thiago Maia e Gabriel, a preocupação da comissão técnica e dos jogadores do Santos era com a possibilidade da equipe cair de rendimento no Campeonato Brasileiro. Mas não foi o que aconteceu. O time é o vice-líder da tabela, atrás apenas do Palmeiras.

O zagueiro Gustavo Henrique destacou o fato como uma prova da qualidade do elenco alvinegro, que pode contar com o retorno dos convocados na semana que vem, após a participação na Olimpíada.

 

"Todos veem que estamos em segundo mesmo sem esses jogadores. Eles fazem diferença, mas o pessoal que entrou deu conta do recado. Queremos que eles fiquem pela qualidade que tem, mas se saírem, vamos continuar fortes", disse o defensor, deixando claro sua confiança em Caju, Léo Citaddini e Copete, substitutos do trio.

Um dos candidatos a perder a vaga em breve, Léo Citaddini acredita que o técnico Dorival Júnior terá dificuldades para montar o time por causa da disputa por posições.

"Vai ser uma briga sadia, pois quem está jogando tem dado conta do recado. Eles (jogadores convocados) têm seu valor e representam muito para o Santos, mas estamos mostrando que o elenco é forte", destacou o jogador.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.