Santos sofre com mudança de filosofia no Campeonato Paulista

Acostumado com estrelas no elenco, torcedores vêem time começar temporada sem jogador de peso

25 de janeiro de 2008 | 14h40

O torcedor do Santos está assustado com o desempenho da equipe nos primeiros jogos do Paulistão. Acostumado com times vitoriosos nos últimos anos sob comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, a torcida, agora, tenta se adaptar à nova filosofia implantada pelo presidente Marcelo Teixeira, que montou para o Estadual deste ano um time "barato e sem estrelas", com Emerson Leão como treinador.   Veja também:  Santos dá vexame e perde por 3 a 1 para o Juventus  Fábio Costa dispara: faltaram homens em campo!  Leão pede calma após derrota   Vencedor dos dois últimos títulos do Paulistão, o Santos entrou no Estadual 2008 como azarão. O próprio Leão, antes do início do campeonato, havia alertado o torcedor para a necessidade de "paciência" devido à reformulação. Porém, com a derrota para o Juventus (o time ainda não ganhou nenhum jogo) nesta quinta-feira, a pressão e a cobrança sobre o time da Vila Belmiro aumentou - os muros da Vila foram pichados nesta madrugada.   Neste Paulistão, o Santos perdeu vários jogadores: os meias Petkovic e Pedrinho, os laterais Alessandro e Baiano, o volante Maldonado, o atacante Marcos Aurélio e o zagueiro Leonardo. E a lista pode aumentar ainda mais, uma vez que o lateral Kleber quer se transferir para o futebol do exterior - ele, atualmente, é o grande craque da delegação.   Os reforços foram poucos. Alguns dos que vieram ainda chegaram sob a "desconfiança" dos torcedores. Os contratados foram: os zagueiros Evaldo e Betão, o volante Marcinho Guerreiro e o goleiro Douglas. O time ainda tenta trazer três são-paulinos: Hugo, Souza e Júnior - eles viriam em troca com o lateral Kleber.   Dentro da nova filosofia adotada pelo clube, o Santos deve utilizar nos próximos jogos do Paulistão alguns pratas da casa. O meio campo Paulo Henrique, destaque na Copa são Paulo de Juniores, já foi integrado ao elenco. Devem seguir o caminho os atacantes Tiago Luís e Alemão e o lateral Thiago Carleto.   Leão, após a derrota para o Juventus, disse que os torcedores e a imprensa não deveria colocar "lenha na fogueira" para não criar uma crise. O técnico, no entanto, admitiu que o clube precisa de reforços. Se Marcelo Teixeira não abrir o bolso, Leão terá de apostar apenas nas revelações da Copa São Paulo, que terão de suportar a pressão por resultados.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.