Juan Karita/AP
Juan Karita/AP

Santos sofre gol nos acréscimos e perde na estreia na Libertadores

Time de Neymar sai na frente, mas acaba derrotado pelo The Strongest por 2 a 1

AE, Agência Estado

15 de fevereiro de 2012 | 22h04

LA PAZ - Atual campeão, o Santos teve estreia ruim na edição deste ano da Libertadores. Jogando na altitude de La Paz, o time perdeu de virada para o The Strongest, por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Estádio Hernando Siles. O gol da vitória boliviana saiu já aos 45 minutos do segundo tempo, marcado por Ramallo após falha da defesa santista em cobrança de escanteio.

Após desbancar atual campeão da competição, o The Strongest chega aos mesmos três pontos do Inter, que venceu o peruano Juan Aurich na abertura do Grupo 1. Ainda sem pontuar, o Santos volta a jogar pela Libertadores apenas dia 8 de março, quando faz o duelo brasileiro com o clube gaúcho. Joga pela recuperação.

Para enfrentar os efeitos da altitude de La Paz, que fica a cerca de 3.600 metros acima do nível do mar, a delegação santista desembarcou na capital boliviana poucas horas antes da partida - estava hospedada em Santa Cruz de la Sierra. A tática parece ter dado certo: o Santos conseguiu abrir o placar logo no começo. Aos nove minutos, Ganso cobrou falta na área e Henrique aproveitou bola rebatida para fazer 1 a 0.

Com a vantagem, o Santos ganhou tranquilidade para administrar o jogo. Passou então a explorar o contra-ataque, criando algumas chances boas para ampliar. A melhor delas foi aos 23 minutos, quando Neymar desperdiçou oportunidade incrível após passe de Borges, chegando a finalizar duas vezes, ambas sem sucesso. Do outro lado, a defesa santista mostrava certa fragilidade diante das investidas do The Strongest.

MUITA LIBERDADE

A equipe boliviana teve liberdade para atacar em boa parte da etapa inicial e acabou aproveitando a chance que criou aos 33 minutos. Após cruzamento de Parada pelo lado direito, a bola passou por toda a área santista e chegou até Cristaldo, que chutou forte para empatar. O Santos ainda teve boa oportunidade no primeiro tempo, mas o goleiro Vaca fez a defesa e impediu gol de Neymar aos 43.

No começo do segundo tempo, o time boliviano tentou pressionar e quase conseguiu a virada com duas boas jogadas do meia Pablo Escobar. Aos nove, ele chutou de fora da área e a bola passou perto da trave, assustando o goleiro santista. Aos 15, cobrou falta para defesa segura de Rafael. Aos poucos, o Santos foi retomando o controle da partida e apostando principalmente nos contra-ataques puxados por Neymar.

Aos 16, Vaca saiu mal do gol e Neymar quase marcou, mas o zagueiro Ojeda salvou. No lance seguinte, Ganso deu lindo passe para Neymar, que chutou cruzado, mandando para fora. A melhor chance santista veio aos 26, quando Elano recebeu a bola completamente sozinho diante do goleiro e acertou o travessão. No fim, o The Strongest voltou a pressionar e conseguiu a virada.

Aos 42 minutos, Rafael fez linda defesa em nova cobrança de falta de Pablo Escobar. Mas o goleiro santista não foi capaz de evitar o gol aos 45. Após cobrança de escanteio, a defesa falhou e deixou Ramallo sozinho para cabecear. Assim, ele marcou 2 a 1 e garantiu a vitória do time boliviano em La Paz.

THE STRONGEST 2 X 1 SANTOS

THE STRONGEST - Vaca; Parada, Ojeda, Luis Méndez e Torrico; Soliz, Lima, Chumacero e Cristaldo (Ramallo); Pablo Escobar e Melgar (Sebastián González). Técnico: Mauricio Soria.

SANTOS - Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Fucile; Henrique, Arouca, Ibson (Elano) e Ganso; Borges (Alan Kardec) e Neymar. Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS - Henrique, aos 9, e Cristaldo, aos 33 minutos do primeiro tempo; Ramallo, aos 45 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Carlos Vera (Equador).

CARTÕES AMARELOS - Parada, Arouca, Lima, Rafael, Neymar e Sebastián González.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Hernando Siles, em La Paz (Bolívia).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.