Santos sofre para vencer o Noroeste na Vila Belmiro

Em mais um jogo com arbitragem complicada, time de Leão ganha por 3 a 2 e ajuda Corinthians a entrar no G-4

Tercio David, estadao.com.br

09 de março de 2008 | 20h07

Em mais um jogo com arbitragem confusa neste domingo, o Santos sofreu para vencer o Noroeste por 3 a 2, em plena Vila Belmiro, pela 13.ª rodada do Campeonato Paulista. Depois de abrir dois gols de vantagem, o time alvinegro chegou a sofrer o empate, mas conseguiu ganhar graças a um gol em uma cobrança de pênalti bastante contestada pelos jogadores da equipe do interior.  Veja também: Ouça os gols da partida, pela Eldorado/ESPN Classificação  Últimos resultados / Próximos jogos Comovido, Souto se despede do Santos  Leão reclama da demora para marcar o pênalti  A vitória deixou o time de Emerson Leão com 17 pontos, na 12.ª posição e cada vez mais longe da zona de rebaixamento. De quebra, o time ainda segue com chances até de se classificar para segunda fase do Paulistão. O resultado também acabou sendo bom para o Corinthians, que tem 23 pontos e voltou ao G-4, graças a derrota do Noroeste, que permaneceu com 20. Na próxima rodada, o Santos enfrenta o Mirassol, novamente na Vila Belmiro, na quinta-feira. Na véspera, o Noroeste visita o Rio Claro, no Dr. Augusto Schmidt. GOL RELÂMPAGOE não deu nem tempo de o torcedor se acomodar. Logo aos três minutos, Betão pegou uma sobra na entrada da área, bateu de voleio, a bola desviou no zagueiro e entrou. Santos 1 a 0. "Decidi arriscar e a bola entrou", comentou o zagueiro no intervalo. Vencendo, o Santos teve calma para esperar o momento certo para ir ao ataque e fazer o segundo gol. A chance perfeita surgiu aos 20, quando Kleber Pereira recebeu livre na área, nas costas da defesa, e bateu cruzado, no contrapé do goleiro Fabiano.  DESPERTARApesar de não jogar bem e pouco atacar - o primeiro chute ao gol foi só aos 25 - o Noroeste conseguiu sair do 0 no placar aos 34. Edylton recebeu na direita, avançou à linha de fundo e cruzou na medida para Edno, que entrou livre na pequena área e cabeceou tranqüilo para marcar ainda no primeiro tempo. A reação do Noroeste seguiu na segunda etapa e, aos 10, o time conseguiu o empate, também graças a uma bobeada da zaga santista. Depois de uma cobrança curta de escanteio, Vandinho cruzou na primeira trave e Leandrinho entrou livre para desviar de cabeça.  Santos 3Fábio Costa; Adriano, Domingos, Betão e Carleto; Marcinho Guerreiro, Rodrigo Souto, Wesley      e Molina (Rodrigo Tabata); Sebastián (Tripodi) e Kléber Pereira. Técnico: Emerson Leão.  Noroeste 2Fabiano; Edylton     , Bonfim, Anderson Marques e Leandro (Gilsinho); Júlio, Ralf, Luciano Bebê      (Luiz Cláudio) e Edno (Borebi); Vandinho e Leandrinho     . Técnico: Márcio Bittencourt. Gols: Betão, aos 3, Kleber Pereira, aos 20, e Edno, aos 34 minutos do primeiro tempo. Leandrinho, aos 10, e Kleber Pereira, aos 18 minutos do segundo tempo.Árbitro: Guilherme Cereta de Lima.Renda: Não disponívelPúblico: 12.537 pagantesEstádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)CONFUSÃOAos 14, aconteceu o lance mais discutido do jogo. Depois de um cruzamento na área, Bonfim cortou a bola com a mão antes da chegada de Domingos, que ainda tocou na bola. Em um primeiro momento, o árbitro Guilherme Cereta de Lima havia marcado apenas lateral para o Noroeste. No entanto, os jogadores santistas reclamaram com o auxiliar, que chamou o árbitro e comunicou que tinha visto o toque de mão na área. Cereta voltou atrás e confirmou o pênalti, para desespero dos jogadores do Noroeste e do técnico Marcio Bitencourt - que acabou expulso por reclamação.  "O assistente marcou o pênalti desde o começo do lance. Eu trabalho em equipe e atendi a indicação do meu auxiliar", disse o árbitro na saída do gramado. Aproveitando a chance, Kleber Pereira cobrou pênalti, depois de quatro minutos de paralisação, e marcou o gol que garantiu a vitória ao Santos.O lance desanimou completamente o Noroeste, que voltou a se entregar a marcação santista. Por sua vez, o Santos estava mais do que satisfeito que o resultado e tratou apenas de administrar. Inconformado com a derrota, o lateral Edylton agrediu Wesley no final do jogo, aos 43, e acabou expulso. O mesmo aconteceu com Leandrinho, mas por ter simulado um pênalti já nos descontos.

Tudo o que sabemos sobre:
SantosPaulistão A-1Noroeste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.