Santos sonha com Vagner Love

O Santos sonha com Vagner Love, de 20 anos, comandando seu ataque e estaria disposto a aplicar US$ 15 milhões nessa contratação que consumiria metade do que foi arrecadado com a venda de Robinho. Já Vagner Love sonha em deixar a Rússia, quer ficar mais perto de seu filho e sua meta é disputar a Copa do Mundo pela seleção brasileira. Esse interesse comum pode acabar favorecendo a negociação que está em andamento. Os dirigentes santistas estão procurando conversar diretamente com a direção do CSKA e vão tentar primeiro o empréstimo de Vagner Love, mas podem negociar a transferência em definitivo. Cláudio Guadagno, procurador do atleta desconversou, em entrevista à rádio santista Cultura. "Desconheço essa negociação, mas algum tempo atrás deixei o telefone do presidente do CSKA para o Luís Henrique, mas não sei se houve contato ou não". Cláudio entende que seria uma grande aquisição por parte do Santos e que Vagner "iria ficar muito feliz, pois tem um grande desejo de voltar ao Brasil". Mas nunca admitiu que soubesse da negociação entre os dois clubes e nem de qualquer proposta salarial feita pelo Santos ao atleta. "É uma coisa para conversar, ver se a proposta que o clube vai fazer agrada ou não o atleta, mas o mais importante é a gente ver as coisas concretas porque hipóteses muitas vezes criam ansiedade muito grande e atrapalham o bom andamento do negócio". OUTROS REFORÇOS - O próximo reforço a ser anunciado pelo Santos pode ser o lateral-esquerdo Kleber, ex-Corinthians, que deve ser o substituto de Léo. As negociações estão adiantadas e a desclassificação do Basel poderá facilitar o entendimento entre os clubes, já que entre os santistas e o atleta as bases estão acertadas. O goleiro Roger, do São Paulo, é outro jogador que pode ser contratado, mas só para a próxima temporada, uma vez que não houve entendimento entre os dois times para antecipar a liberação. Como o contrato vence em dezembro, os santistas continuam procurando um jogador para a posição, mas deverão acertar mesmo com Roger.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.