Ricardo Saibun/Agif
Ricardo Saibun/Agif

Santos supera Guarani, vence a sexta seguida e sobe para terceiro

Sem Neymar e Ganso, equipe santista contou com os gols de Ibson e Arouca para ganhar por 2 a 0

FELIPE MENDES, Agência Estado

29 de fevereiro de 2012 | 21h34

CAMPINAS - Desfalcado e pouco inspirado, o Santos confirmou sua ascensão no Campeonato Paulista na noite desta quarta-feira. Mesmo sem Neymar e Ganso, o time de Muricy Ramalho derrotou o Guarani por 2 a 0, em Campinas, acumulou sua sexta vitória seguida e subiu para a terceira colocação da tabela, superando a equipe campineiras na tabela.

Sem referências no ataque, o Santos contou com seu meio-campo para resolver a partida. Ibson, jogando ao lado de Elano pela primeira vez, marcou o primeiro gol da partida. E Arouca, aos 45 minutos do segundo tempo, anotou o segundo e confirmou o triunfo santista.

Além de Neymar, convocado para a seleção brasileira, Borges ficou de fora do duelo desta quarta. Gripado, ele foi cortado de última hora. Dimba foi seu substituto, sem sucesso. O Santos jogou desfalcado ainda de Ganso e Rafael, chamados para o amistoso contra a Bósnia, e o zagueiro Fucile, integrado à seleção do Uruguai.

Com mais três pontos, o Santos chegou aos 24 e alcançou a terceira posição, atrás do líder Corinthians, com 29, e do vice-líder Palmeiras, com 25. Já o Guarani caiu para o quarto lugar, com 22.

O JOGO

Apesar dos desfalques, o Santos mostrou bom volume de jogo nos primeiros instantes da partida e abriu o placar logo aos 6 minutos. Após levantamento na área, Dimba ajeitou de peito e Ibson encheu o pé: 1 a 0.

O gol deu tranquilidade aos santistas. Mais relaxado e sem Borges, o time não encontrava uma referência no ataque e resumia suas investidas a chutes de longa distância. Juan, aos 11, e Arouca, aos 28, bateram forte de fora da área e exigiram boas defesas do goleiro Emerson.

O técnico Muricy Ramalho só interferiu na equipe no final da etapa, quando sacou Dimba para a entrada de Felipe Anderson. A mudança surtiu pouco efeito. E não amenizou a pressão que o Guarani esboçava.

Empurrado pela torcida, o time da casa crescia aos poucos em campo. Aos 15, Fumagalli acertou belo passe pelo meio e Fabinho bateu rente à trave direita de Aranha. Irregular, o goleiro santista quase "entregou" o empate em dois lances de perigo do Guarani, em uma falta cobrada por Fumagalli e em uma finalização de Wellington Monteiro.

O anfitrião tinha mais iniciativa e mostrava melhor futebol. Aos 36, chegou a mandar a bola para as redes, em jogada do lateral Bruno Recife. O árbitro, porém, assinalou impedimento. "O Guarani que conhecemos é o que jogou depois de levar o gol. Não entramos concentrados", comentou Fumagalli na saída do intervalo.

Depois de aguentar a pressão do Guarani, o Santos assumiu uma postura mais cautelosa no segundo tempo. Com o reforço de Felipe Anderson, o time de Muricy passou a cadenciar o jogo no meio-campo, arriscando menos no ataque.

Cada vez mais lento, o Santos recuava enquanto o Guarani queria jogo e buscava o ataque. Aos 26, Max Pardalzinho arrancou pela direita e bateu cruzado com perigo. Dois minutos depois, Bruno Mendes subiu mais que Aranha e cabeceou por cima do travessão.

Sem o mesmo ritmo do início, o jogo se resumia, nos instantes finais, a tentativa do Guarani de encurralar o Santos. Mas, mesmo contra as expectativas, o time visitante buscou o segundo gol no final. Em rápido contra-ataque, Arouca invadiu a área, driblou o goleiro e mandou para as redes, confirmando a vitória santista.

Na próxima rodada, o Santos deverá contar com todos os seus titulares para o clássico com o Corinthians, na inauguração do novo gramado da Vila Belmiro, no domingo. O Guarani vai enfrentar o Bragantino, no sábado, fora de casa.

GUARANI 0 x 2 SANTOS

GUARANI - Emerson; Bruno Peres (Max Pardalzinho), Domingos, Neto e Bruno Recife; Wellington Monteiro (André Leone), Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Fumagalli; Fabinho e Ronaldo (Bruno Mendes). Técnico: Osvaldo Alvarez (Vadão).

SANTOS - Aranha; Crystian (Anderson Carvalho), Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca, Henrique, Ibson (Tiago Alves) e Elano; Alan Kardec e Dimba (Felipe Anderson). Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS - Ibson, aos 6 minutos do primeiro tempo. Arouca, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Juan.

ÁRBITRO - Vinícius Gonçalves Dias Araujo.

RENDA - R$ 160.047,00.

PÚBLICO - 10.720 pagantes.

LOCAL - Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

Atualizado às 00:14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.