Dolores Ochoa/AFP
Dolores Ochoa/AFP

Santos supera problemas e bate LDU no Equador para abrir vantagem na Libertadores

Soteldo e Marinho marcam os gols na vitória por 2 a 1 que também teve boa atuação do goleiro John

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2020 | 21h23

O Santos largou bem nas oitavas de final da Copa Libertadores. Nesta terça-feira, com gols de Soteldo e Marinho, além da boa atuação de John, derrotou a LDU por 2 a 1, no Estádio Casa Blanca, em Quito, abrindo vantagem no confronto.

O triunfo foi mais um exemplo de superação do Santos. O time, afinal, segue muito desfalcado em função dos casos de coronavírus, e nem pôde ser dirigido por Cuca, em repouso após se livrar da doença. Mas triunfou com atuações decisivas de reservas, como John, e viu os seus principais jogadores ofensivos marcarem os gols - o 18.º de Marinho em 2020 saiu de pênalti, após grande jogada individual. No primeiro, foi Pará quem construiu a jogada para Soteldo finalizar com precisão.

O resultado ganha ainda mais relevância pela dificuldade que costuma ser encarar a LDU no Casa Blanca, tanto que o time equatoriano ganhou os três jogos que fez como mandante na fase de grupos, com 11 gols marcados e apenas 2 sofridos. Mas acabou prevalecendo a ótima campanha do Santos com 6 vitórias e 1 empate nos 7 duelos que disputou na Libertadores.

O duelo de volta contra a LDU vai ser disputado na próxima terça-feira, na Vila Belmiro, com o Santos só precisando do empate para avançar às quartas de final - derrota por 1 a 0 também classifica o time. Antes, no sábado, receberá o Sport, pelo Campeonato Brasileiro.

O JOGO

Para encarar a LDU, o Santos precisou atuar com um sistema defensivo bem diferente da considerada formação ideal. O interino Marcelo Fernandes não tinha João Paulo, Pará e Luan Peres, por causa do coronavírus, e o lesionado Laércio. Assim, escalou o goleiro John, com Pará, Veríssimo, Luiz Felipe e Felipe Jonatan atuando à sua frente. E apostou na experiência de Alison para substituir o suspenso Jobson.

Mas mesmo com os problemas, o início do jogo foi bom para o Santos. Marinho disparou uma falta de longe com perigo no minuto inicial, a LDU respondeu do mesmo modo com Alcivar, tentando aproveitar os efeitos da altitude, mas o time alvinegro logo abriu o placar. E foi com ótima jogada individual de Pará, que passou por dois marcadores, antes de cruzar para trás, acionando Soteldo, livre, que finalizou as redes, aos seis minutos.

Só que logo o Santos perdeu o fôlego e a intensidade iniciais. Viu a LDU passa a atacar com perigo, especialmente em jogadas pelo lado esquerdo da sua defesa. Outro problema da equipe eram os vários erros de passe, aumentando o desgaste, pela necessidade de rápida recomposição.

John, com boa atuação, ia evitando o empate com defesas difíceis, como aos 27 minutos, em finalização de Perlaza. Preocupado, Marcelo Fernandes trocou Jean Mota pelo zagueiro Wagner Leonardo para reforçar a marcação pela esquerda. Mas aos 46 o time foi vazado. Billy Arce puxou contra-ataque, deu corte seco em Pituca e finalizou, parando em John. Mas, no rebote, Jhohan Julio cabeceou para as redes.

No segundo tempo, a individualidade de Soteldo e Marinho e a boa atuação de John fizeram o Santos não sentir a decepção do gol sofrido no fim. Enquanto atrás o goleiro fez difícil defesa em finalização de Alcivar após jogada ensaiada, seus principais atacantes davam trabalho na frente.

Marinho arriscava chutes de longe, Soteldo quase marcou um gol olímpico e aos 13 veio o segundo gol santista. O brasileiro fez jogada individual e acabou sendo derrubado na grande área. Ele mesmo executou a cobrança, rasteira e no canto esquerdo para fazer 2 a 1.

Depois dos 25 minutos, o Santos optou por se defender. E mais bem postado do que na etapa inicial, não correu tantos riscos, a ponto de nos longos nove minutos de acréscimo ter a chance para marcar o terceiro, com Pituca. Não fez, mas conseguiu manter a vantagem que o deixa próximo das quartas de final da Libertadores.

FICHA TÉCNICA:

LDU 1 x 2 SANTOS

LDU - Gabbarini; Perlaza (Zunino), Luis Caicedo, Ordóñez e Cruz (Ayala); Alcívar, Vega (Marcos Caicedo), Quintero (Aguirre) e Billy Arce; Jhojan Julio e Martínez Borja. Técnico: Pablo Repetto.

SANTOS - John; Pará, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Felipe Jonatan (Lucas Braga); Diego Pituca, Alison e Jean Mota (Wagner Leonardo); Soteldo (Vinicius Baliero), Marinho (Lucas Lourenço) e Kaio Jorge. Técnico: Marcelo Fernandes (interino).

GOLS - Soteldo, aos 6, Jhohan Julio, aos 46 minutos do primeiro tempo; Marinho, aos 13 minutos do segundo temo.

ÁRBITRO - Fernando Rapallini (Argentina).

CARTÕES AMARELOS - Vega, Luiz Felipe, Wagner Leonardo, Alcívar, Felipe Jonatan, Aguirre, Soteldo e Ordóñez.

LOCAL - Estádio Casa Blanca, em Quito (Equador).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.