Santos tem tabu contra o São Caetano

Para o Santos, só a vitória interessa domingo na partida contra o São Caetano e esse é um grande desafio, já que os santistas nunca venceram esse adversário no torneio nacional. Foram cinco jogos e o melhor resultado para o time da Vila Belmiro foi um empate, tendo amargado quatro derrotas. "O São Caetano é uma equipe experiente, com jogadores tarimbados, acostumados a disputar títulos, mas vamos lá com o objetivo único de ganhar o jogo", disse o centroavante Deivid.O fato de o São Caetano ter sofrido punição por parte do STJD, perdendo 24 pontos pelo episódio Serginho, não deve influir no comportamento do adversário no domingo, na opinião de Deivid. "Eles virão para cima pelo fato de ter acontecido isso e sabemos que vai ser um jogo difícil para nós, como todos os outros foram".Deivid acha que o Santos tem a obrigação de fazer um grande jogo. "Não podemos pensar num empate, muito menos numa derrota", comentou. Mas ele acha que isso é possível e não descarta um tropeço do Atlético diante do Vasco da Gama. "O Vasco tem altos e baixos e tenho certeza de que não será um jogo mole, pois tem a obrigação de ganhar para não depender da última partida", disse o atacante, comentando o risco de rebaixamento do time carioca.Preto Casagrande comentou que o São Caetano sempre dificulta os jogos contra qualquer adversário. "Isso vem acontecendo ao longo dos últimos anos e essa característica do São Caetano é de difícil explicação porque houve mudanças de treinador, troca de jogadores, e o time continua com a mesma cara, o mesmo jeito de jogar e atuar".Para ele, o adversário "joga com bastante consistência principalmente na parte defensiva e dificilmente sofre gols". Mas ele e seus companheiros conhecem essa característica. "Não tem como negar que o São Caetano é um adversário perigosíssimo, porém não temos outra saída: é acreditar, jogar com confiança e sabedoria para vencer o jogo de qualquer forma".A derrota do adversário no STJD, que custou 24 pontos ao São Caetano, não deverá favorecer o Santos, na opinião de Preto Casagrande. "Se os acontecimentos fora de campo interferissem, o Santos já estava em último por tudo aquilo que aconteceu este ano". Ele entende que "o Santos acreditou sempre e por isso está vivo na competição" e não espera comportamento diferente do time do ABC.Atibaia - O time segue nesta quarta-feira para Atibaia, onde o grupo ficará em concentração máxima para o jogo de domingo. Vanderlei Luxemburgo ainda não definiu a equipe, mas com a volta dos zagueiros Antônio Carlos e André Luís ele pode voltar ao esquema 3-5-2, garantindo maior poder de marcação. Nesse caso, pode manter no banco o meia Elano, que voltou aos treinamentos depois de uma lesão no tornozelo, para aproveitá-lo durante a partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.