Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Em alta, Marquinhos Gabriel pode ser comprado pelo Santos

Meia tem contrato de empréstimo até o fim de dezembro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2015 | 07h00

O desempenho do meia Marquinhos Gabriel parece ter convencido a diretoria do Santos a tentar sua contratação. O problema, porém, é conseguir pagar os US$ 4 milhões (cerca de R$ 15 milhões) pedidos pelo Al-Nassr, da Arábia Saudita. Sem muitos recursos, a diretoria alvinegra espera segurar o jogador apostando na conversa. 

A ideia dos dirigentes é convencer os árabes a diminuir o preço pedido ou reemprestá-lo. Para isso, Marquinhos Gabriel teria de estender o contrato com o Al-Nassr, que se encerra em maio de 2017.

Recentemente, o técnico Dorival Júnior chegou a declarar que a permanência de Marquinhos Gabriel seria a principal contratação do Santos para o ano que vem. Após passagem discreta pelo Palmeiras, o meia reencontrou o bom futebol na Vila Belmiro e já manifestou o interesse em continuar na equipe.

Além de Marquinhos Gabriel, o Santos também espera definir o quanto antes o futuro de Lucas Lima, que tem sondagens de clubes do exterior. Os dirigentes mostram otimismo com a possibilidade de segurá-lo, principalmente se o time conseguiu a vaga para a Libertadores. 

Enquanto a diretoria age nos bastidores em busca de reforços para a próxima temporada, Dorival comanda a equipe em busca de assegurar uma vaga no G-4.

Para o jogo com o Joinville, domingo, o treinador está preocupado com o fato de chover por vários dias seguidos na cidade catarinense. 

“Vai prejudicar o espetáculo e é natural que o Santos sofra com isso por ser um time leve”, disse o treinador, que, por causa disso, comandou ontem um treino especial visando a bola parada. Sem poder contar com Zeca e Gustavo Henrique, ambos suspensos, Dorival vai escalar Chiquinho e Paulo Ricardo

Mais conteúdo sobre:
Santos FC Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.