Santos tenta controlar ansiedade na Vila

O Santos tem tudo a favor para conquistar a classificação à próxima fase da Copa Libertadores, contra o Barcelona de Guayaquil, hoje, às 19 horas, na Vila Belmiro. Vem de vitória tranqüila por 3 a 1 sobre o mesmo adversário, no Equador, mas a ansiedade, principal responsável pelo dramático empate contra o Guarani do Paraguai, por 2 a 2, na Vila, pela segunda rodada, quando todos esperavam uma goleada, é a grande inimiga.Líder do Grupo 7 com sete pontos, contra quatro do Barcelona, vice-líder, o Santos precisa de uma vitória simples para avançar às quartas-de-final. Já o adversário precisa sair da Vila com pelo menos um ponto para manter-se vivo na competição. "Temos de jogar com inteligência, pois ela faz a oportunidade surgir", alertou Leão. "O adversário precisa da vitória e vai procurar vencer o jogo com inteligência. Foi o que nós fizemos no Equador."O treinador não dá pistas sobre como o time vai jogar: mais cauteloso, como em Guayaquil, ou marcando sobre pressão, como costuma fazer na Vila. E também não definiu ainda o companheiro de Robinho no ataque, Basílio ou Robgol. "Pode ser o Rob ou o Basílio, não tem estresse." Nas demais posições, nada muda.Ontem, o lateral-esquerdo Léo não participou dos treinamentos e foi para a concentração mais cedo, a fim de se tratar de forte gripe. Mas deve jogar. "Podemos jogar no mesmo esquema que atuamos no Equador, saindo no contra-ataque, ou marcando por pressão, como sempre fazemos na Vila Belmiro, onde costumamos marcar na frente, sem deixar espaço. A opção será do treinador e vamos acatá-la", comentou Renato.Leão gostou do anúncio do técnico Victor Luna de que o Barcelona vai jogar fechado: "É muito bom quando o adversário vem jogar um futebol espetáculo."Para o Santos não ser surpreendido, o meia Elano acha que o time tem de jogar com o mesmo espírito com que disputou a partida em Guayaquil. O Santos vinha de goleada para o Paulista, por 4 a 0, pelo Paulistão, e redobrou a marcação e aplicação tática. "Precisamos fazer a mesma coisa que fizemos em Guayaquil, senão a gente perde o jogo."O zagueiro André Luís também dá sua receita para a vitória: marcação forte e cuidado especial com o centroavante do Barcelona, o brasileiro Rodrigo Teixeira. "Ele é rápido, sabe proteger bem a bola e já deu para ver que é bom jogador e não podemos bobear." Rodrigo fez o gol do Barcelona contra o Santos. "Precisamos ficar ligados os 90 minutos para não acontecer aquilo de novo, pois um erro pode ser fatal", insistiu André Luís, fazendo referência também ao empate contra o Guarani do Paraguai.Ontem pela manhã, o atacante Lopes dormiu demais e chegou atrasado ao treino, mas não recebeu nenhuma retaliação de Leão - está relacionado para a partida, no banco. Basílio também foi dispensado ontem para participar de audiência na Justiça do Trabalho, em Campinas.

Agencia Estado,

11 de março de 2004 | 12h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.