Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Santos tenta encerrar tropeços contra o Atlético-GO para voltar à briga pela Libertadores

Equipe do técnico Cuca não terá Marinho, mas Solteldo fica à disposição para o jogo deste sábado

Fabio Hecico, especial para O Estadão

06 de fevereiro de 2021 | 07h00

Uma semana após perder o título da Libertadores para o Palmeiras, o Santos tenta provar que está com a cabeça boa para voltar a brigar por vaga na competição pelo Brasileirão. Ao mesmo tempo em que tenta esquecer de frustração na competição, o time tenta voltar à briga para disputá-la novamente. Sem o astro Marinho, machucado, mas com Soteldo de volta, a ordem é acabar com a série de tropeços na visita ao Atlético-GO, às 21 horas deste sábado, no Antônio Accioly.

Marinho não se recuperou do edema na coxa. Nem viajou com a delegação. Soteldo trabalhou normalmente e está de volta. Sandry e Madson cumprem suspensão. Lucas Veríssimo foi para o Benfica.

Mesmo com um time modificado, a confiança é pelo fim do jejum de vitórias. São quatro derrotas, incluindo a decisão da Libertadores, e o empate arrancado no fim contra o Grêmio, no meio de semana. Desencantar significa subir para o oitavo lugar, que hoje daria uma vaga nas fases preliminares da Libertadores, a meta santista.

"Queríamos muito esse título, como ele não veio, temos de erguer a cabeça, tirar força de onde a gente tem, de onde não tem, porque a vida continua, os campeonatos continuam e não tem espaço para ficar lamentando", afirma o zagueiro Laércio, mais uma vez titular da defesa santista.

"Já era algo esperado a saída do Lucas (Veríssimo) e eu vinha atuando alguns jogos quando ele ou o Luan (Peres) estavam machucados ou suspensos, às vezes com cansaço também. Já cheguei no meu 10° jogo e fico feliz por dar essa continuidade e pelo Cuca estar me dando essa oportunidade", enfatiza o zagueiro. "Vou aproveitar da melhor forma para ajudar o meu grupo a buscar o objetivo maior que é a vaga na Libertadores."

Como o Palmeiras se garantiu na competição de 2021 com o título, abriu uma vaga a mais no Brasileirão. Ele ainda está na final da Copa do Brasil com o Grêmio, o que transforma a zona de classificação à Libertadores pelo Brasileirão em um G8, hoje, pelo fato de os gaúchos figurarem na sétima posição.

Se ganhar em Goiânia, o Santos vai ultrapassar Athletico-PR, Bragantino e Corinthians. A reação apresentada diante do Grêmio é o combustível para o time mostrar confiança para a visita ao Atlético-GO. Com um a menos e 3 a 1 contra, a equipe buscou o placar de 3 a 3.

"Passamos por um jogo dificílimo contra o Grêmio, que o resultado estava praticamente perdido e a gente conseguiu buscar o empate. Isso mostra a força do nosso grupo. E daqui para frente nossa equipe vai crescer pouco a pouco e buscar o objetivo que é a Libertadores", garante Laércio.

O atacante Zé Roberto será a grande novidade do Atlético-GO para o confronto. Ele cumpriu suspensão na derrota para o Red Bull Bragantino por 2 a 0 e agora faz seu retorno. Zé Roberto entrará na vaga de Chico e formará o trio ofensivo ao lado de Janderson e Wellington Rato. O técnico Marcelo Cabo segue com uma dúvida no meio-campo, entre Willian Maranhão e Pereira. O restante do time não deverá sofrer mudanças.

Como mandante, o Atlético-GO ainda defenderá invencibilidade de dez anos contra o Santos. A última vitória do time paulista contra os goianos no Centro-Oeste foi em maio de 2010, por 2 a 1, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Da última derrota para cá, o Atlético conseguiu três vitórias e um empate em quatro jogos. O time ainda se segura na zona de classificação à Sul-americana, no 13.º lugar com 45 pontos.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-GO X SANTOS

ATLÉTICO-GO - Jean; Dudu, João Victor, Eder e Natanael; Willian Maranhão (Pereira), Marlon Freitas e Matheus Vargas; Janderson, Wellington Rato e Zé Roberto. Técnico: Marcelo Cabo.

SANTOS - João Paulo; Pará, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Vinícius Balieiro (Ivonei) e Jean Mota (Arthur Braga); Soteldo, Lucas Braga e Kaio Jorge. Técnico: Cuca.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ).

HORÁRIO - 21 horas. 

LOCAL - Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.