Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos tenta igualar melhor início na era dos pontos corridos do Brasileirão

Lutando pela terceira vitória no Campeonato Brasileiro, alvinegro visita o CSA no estádio Rei Pelé, em Maceió

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2019 | 04h30

Igualar a sua melhor arrancada na era dos pontos corridos no Campeonato Brasileiro é a meta do Santos neste domingo. Após triunfar nas duas rodadas iniciais da competição, em duelos contra Grêmio e Fluminense, o time pode igualar a série de vitórias obtidas em 2005 se superar o CSA, às 16 horas, no estádio Rei Pelé, pela terceira rodada da competição. 

Campeão brasileiro em 2004, o Santos sob o comando de Alexandre Gallo e com um elenco que contava com nomes como Léo, Ricardinho, Deivid e Robinho, superou o Paysandu por 4 a 1, o Coritiba por 3 a 2 e o Athletico-PR nas três rodadas iniciais daquele torneio. Mas a boa arrancada no torneio não rendeu além do décimo lugar ao fim daquele Brasileirão. 

Em 2019, portanto, o desafio é manter o bom começo ao longo da competição. O Santos, que também não vencia os dois duelos iniciais do Brasileirão há 14 anos, passou por Grêmio e Fluminense, ambos por 2 a 1, ficando ao lado de São Paulo e Atlético-MG como únicos times com 100% de aproveitamento nas duas primeiras rodadas. 

Um dos jogadores mais longevos do elenco, Victor Ferraz destacou a importância de o Santos largar bem no Brasileirão, algo que reconheceu ser raro para o clube nas temporadas mais recentes, complicando a busca pelas primeiras posições. 

"É muito importante começar assim. Estou há seis temporadas no clube e sempre iniciamos mal. Temos feito diferente agora. O segundo turno é sempre mais difícil, pois todas as equipes estão encaixadas", lembrou o lateral.

Como já se tornou costumeiro desde a sua chegada ao Santos, o técnico Jorge Sampaoli não deu dicas sobre qual formação utilizará nesta domingo contra o CSA. De qualquer forma, o treinador volta a ter à disposição o volante Alison e o atacante Derlis González, que não puderam enfrentar o Fluminense. 

Alison, porém, só voltará a ser titular se Sampaoli abrir mão do esquema tático com três zagueiros, utilizado nas duas primeiras rodadas do Brasileirão. Já contra Derlis pesa a boa fase de Eduardo Sasha, que fez gols nos triunfos sobre Grêmio e Fluminense. Assim, o paraguaio deve ficar como opção no banco de reservas. 

Antes de 2004, a temporada anterior em que o Santos tinha vencido os três jogos iniciais tinha sido em 1976, tendo derrotado Caxias (2 a 1), Figueirense (4 a 1) e Palmeiras (1 a 0). Assim, o jogo contra o CSA é um desafio para o Santos fazer história.

"Pensamos jogo a jogo, querendo vencer todos. Temos um jogo muito difícil fora de casa e esperamos manter esse ritmo, melhorar e vencer de novo", acrescentou o zagueiro Gustavo Henrique.

FICHA TÉCNICA

CSA: João Carlos; Apodi, Gerson, Luciano Castán e Armero; Bruno Ramires, Naldo, Madson, Didira e Matheus Sávio; Cassiano. Técnico: Marcelo Cabo.

Santos: Vanderlei; Felipe Aguilar, Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Diego Pituca, Carlos Sánchez, Jean Mota e Jorge; Eduardo Sasha e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

Juiz: Rodolpho Toski Marques (PR).

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Horário: 16h.

Na TV: PPV. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.