Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos tenta mostrar contra o Paraná que há vida sem Carlos Sánchez

Machucado, uruguaio será desfalque na partida desta noite; substitutos disponíveis no elenco não empolgam

O Estado de S. Paulo

09 Setembro 2018 | 05h00

Sem o volante Carlos Sánchez, que se recupera de lesão muscular, o Santos tentará provar que não existe uma dependência do uruguaio, ainda invicto com a camisa do clube – contando apenas os resultados dentro de campo. Uma nova oportunidade de demonstrar isso será dada nesta noite, contra o Paraná, às 19h, no Durival de Britto, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro

Desde que estreou como jogador do Santos, Sánchez esteve presente em quatro empates e três vitórias, em partidas por Brasileirão e Libertadores. Sánchez só não foi a campo em três partidas. O Santos jogou sem o meio-campista no duelo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, porque ele não estava inscrito. Porém, mesmo assim, a equipe treinada por Cuca venceu os mineiros por 2 a 1 (acabou eliminada nos pênaltis). Já no Brasileirão, Sánchez ficou fora da derrota para o Atlético Mineiro (3 a 1), fora de casa, e do empate sem gols com o Grêmio, como mandante.

Na última quinta-feira, no Pacaembu, Jean Mota acabou sendo o substituto de Sánchez, que já servia a seleção de seu país, mas nem o meia nem o time conseguiram manter o padrão de atuação visto com o uruguaio em campo. Jean Mota não voltou para o segundo tempo, mas as alternativas de deslocar Victor Ferraz para o meio e lançar o costa-riquenho Bryan Ruiz também não surtiram efeito, apesar de o empate com os gremistas ter aumentado a invencibilidade santista para sete partidas.

O problema é que a ausência do gringo poderá não ser breve. Exame feito anteontem detectou uma distensão no músculo posterior da coxa esquerda. 

Cuca tem mais problemas para escalar o Santos

Além de Sánchez, Lucas Veríssimo deve ser desfalque mais uma vez, já que o zagueiro ainda sente dores no músculo posterior da coxa. Luiz Felipe voltou a ser relacionado contra o Grêmio, mas a tendência é que Robson Bambu seja mantido no time titular. Jean Mota e Eduardo Sasha, substituídos durante a última partida, podem perder lugar. O recém-contratado Felippe Cardoso ainda não tem condição de estrear.

Preocupado com o desgaste de seus atletas, Cuca poderá poupar alguns titulares: “Vamos analisar bem para pôr um time competitivo”, disse.

Paraná também sofre com desfalques

Do outro lado, o técnico Claudinei Oliveira também não terá missão fácil. O zagueiro Cleber Reis (lesão e contrato), o volante Leandro Vilela (suspenso) e o atacante Silvinho (lesão) são desfalques certos. Leandro Vilela cumpriu suspensão por ter sido expulso direto, voltou ao time contra a Chapecoense e recebeu o terceiro cartão amarelo. Com isso, será ausência novamente. Torito González e Jhonny Lucas disputam a vaga em aberto. 

FICHA TÉCNICA

PARANÁ: Richard; Júnior, René Santos (Jesiel), Rayan e Igor; Torito González (Jhonny Lucas), Alex Santana e Caio Henrique; Nadson, Carlos (Deivid) e Rafael Grampola. Técnico: Claudinei Oliveira.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Diego Pituca e Jean Mota; Sasha, Gabriel e Rodrygo. Técnico: Cuca.

Juiz: Dewson Freitas da Silva (PA).

Local: Durival de Britto.

Horário: 19h.

Na TV: Sportv.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.