Santos tenta recuperar auto-estima

A crise do Santos chegou ao seu ponto mais alto, uma vez que os fatores negativos extra-campo estão se misturando cada vez mais ao futebol do clube. Não bastasse a má situção financeira que levou à dívida - admitida pela diretoria - de R$ 50 milhões, a queda livre na tabela do Paulista e a dificuldade cada vez maior para classificar o time para a próxima fase tiraram o ânimo dos jogadores. Por conta disso, a tarefa do técnico Geninho para esta semana é preparar psicologicamente seus atletas para o clássico de domingo, contra o Palmeiras, partida que pode tirar - em caso de nova derrota - o que resta de esperança dos santistas.A segunda-feira foi mais um dia de crise na Vila Belmiro. Torcedores picharam os muros do estádio, protestando principalmente contra os jogadores, tido por eles como mercenários. "Fora Dodô", "Fora mercenários" e "Vergonha santos" eram as principais frases, demonstrando a insatisfação com a campanha: nas últimas cinco partidas, o melhor resultado foi um empate e a vitória na disputa dos pênaltis, acrescentando dois pontos para o clube.Depois, foram quatro derrotas consecutivas, que levaram a equipe a cair para a 9ª colocação, sete pontos atrás do líder São Paulo e apenas quatro na frente do lanterna Matonense. Pela primeira vez, a Portuguesa Santista, o outro time da cidade, passa à frente do Santos e insiste em lutar pela classificação. Pela situação atual, a equipe não pode mais perder pontos se quiser manter as chances de classificação. Por conta disso, o presidente Marcelo Teixeira teve reunião com a comissão técnica no sábado, quando confirmou Geninho no cargo.O treinador continua sendo sondado pelo Paraná, mas poderá continuar na Vila Belmiro até o final do Paulista. Mesmo que a diretoria resolvesse demitir o treinador, dificilmente encontraria um substituto que aceitasse as condições que o clube oferece. Os jogadores estão com os salários atrasados em um mês, como Teixeira admite, mas o de outros funcionários estão sofrendo atraso ainda maior.Reapresentação - Os jogadores se reapresentaram nesta segunda-feira à tarde e não pareciam abalados com os últimos resultados. Eles começaram os preparativos para o clássico contra o Palmeiras, jogo em que o time terá o desfalque de Robert e Claudiomioro, contundidos. Pela manhã, Claudiomiro passou por uma exame médico e a conclusão foi de que a distensão no músculo posterior da coxa esquerda foi grave. Até o final da tarde não era conhecido o resultado da ressonância magnética a que o atleta foi submetido, não havendo previsão sobre quanto tempo ficará afastado dos campos.Fuga - O técnico Geninho admite que "o Santos está no olho do furacão" e, por isso, o time deve viajar ainda nesta terça-feira para Águas de Lindóia ou Sorocaba, local que ainda não estava definido até o início da noite desta segunda-feira. "É uma fase importante e o grupo vai ficar junto 24 horas para poder conversar, conviver, além dos cuidados especiais com o repouso e a alimentação". Na concentração, ele vai passar para os atletas seu novo objetivo: cuidar de um jogo por vez. "Tomara que minhas contas estejam erradas e, de qualquer forma, temos que deixar a calculadora de lado e vencer jogo a jogo, começando pelo Palmeiras".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.