Santos tenta superar equílibrio

Os confrontos entre Santos e São Caetano mostram um rigoroso equilíbrio: foram 14 jogos disputados até aqui, cada um dos times ganhou cinco vezes e há o registro de quatro empates. A situação se repete em relação aos gols: os santistas marcaram 19 vezes, contra 20 do time do ABC. As duas equipes jogam neste domingo às 16 horas na Vila Belmiro e buscam desempatar essa disputa, ambos com os olhos voltados para a conquista do título paulista.O Santos nem pensa num empate, mesmo respeitando o adversário. Oswaldo de Oliveira encara como um jogo chave, já que seu time necessita da vitória para continuar perseguindo o São Paulo, enquanto o São Caetano luta para melhorar sua posição na tabela (sexto colocado). Mas o treinador logo emenda: "aliás sempre o próximo jogo é um jogo chave, importante. Estamos conscientes da nossa necessidade de vencer, por isso aumenta a importância".Oswaldo não se ilude e preparou sua equipe para enfrentar um adversário que "vem marcando muito forte, explorando o contra-ataque, como todas os times que vêm atuando aqui na Vila Belmiro". Sabe que não pode ficar perdendo pontos, mesmo tendo ainda pela frente dez jogos. E revela que seu interesse maior é vencer o São Caetano. "O Santos tem que fazer o seu papel", disse ele. "A gente não pode ficar contando com o jogo Corinthians e São Paulo. Claro que torcemos por um resultado que nos favoreça, mas nossa preocupação principal é o jogo contra o São Caetano".O treinador santista concorda que os clássicos podem decidir o campeonato, mas lembra: "os outros times têm também criado dificuldades, principalmente quando jogam em casa". Acha que nada está decidido no Paulista: "como temos ainda 10 jogos pela frente, muita coisa pode acontecer".O que agrada a Oswaldo é o fato de o Santos passar a semana em Santos. O time chegou na quinta-feira de Rio Claro e terá duas partidas seguidas em casa: domingo contra o Caetano e quarta-feira contra o Danúbio, pela Libertadores da América. "Isso tira aquela coisa da viagem, de afastar o jogador da cidade, da família e das facilidades que temos aqui no CT. Ficar aqui vai ser muito bom".Time - Para enfrentar a forte marcação que o São Caetano deverá exercer no jogo deste domingo, Oswaldo de Oliveira escalou o Santos novamente com três atacantes: Robinho, Basílio e Deivid. O único desfalque é o volante Fabinho, que teve seu joelho operado esta semana e será novamente substituído por Bóvio.

Agencia Estado,

27 de fevereiro de 2005 | 10h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.