Santos terá a volta de titulares contra a Ponte Preta

Claudinei Oliveira tira quatro garotos do time que classificou o Santos às oitavas de final da Copa do Brasil e escala todos os titulares para tentar derrotar a Ponte Preta, neste sábado, às 21 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Até Arouca, que estava no departamento médico desde o último dia 10, tratando de um edema na coxa esquerda, está de volta e vai disputar o seu sétimo jogo, ficando impedido de defender outro clube na competição neste ano.

SANCHES FILHO, Agência Estado

27 de julho de 2013 | 09h32

Com relação ao time do empate por 2 a 2 contra o Coritiba, a principal mudança é a troca de Willian José por Giva, que foi titular no jogo em Goiás. Em caso de vitória e se for beneficiado pelos resultados da rodada, o Santos poderá entrar pela primeira vez no G4. "Vamos ver se valeu a pena poupar os nossos atletas mais desgastados do jogo de Goiás", disse Claudinei Oliveira.

As novidades serão Edu Dracena, Léo, Arouca, Cícero e Montillo. Deixam a equipe Gustavo Henrique, Alan Santos, Alison e Pedro Castro, além do chileno Mena. Cicinho também poderá entrar se Galhardo ou Leandrinho for reprovado no teste de vestiário em razão do alto desgaste acusado pelos resultados de exames de sangue.

A troca de Willian José por Giva tem motivo especial. Claudinei Oliveira observou no segundo tempo dos jogos contra São Paulo e Coritiba que, com dois atacantes que atuam pelos lados do campo em vez de uma um referência na área, Montillo cresceu muito de produção. "Com a entrada do Giva nos dois jogos, Montillo teve uma melhora muito grande, movimentando bem mais", constatou o treinador. "Esperamos que, com a nova formação, ele tenha essa facilidade desde o começo". Em Catalão, na vitória contra o Crac, o centroavante foi Giva, mas Montillo não jogou por ter sido poupado. O outro atacante continua sendo Neilton.

Com a sequência forte de jogos que o time vai ter pelo Brasileirão e Copa do Brasil, Claudinei Oliveira pretende adotar o rodízio, comum no futebol europeu, para preservar os mais veteranos como Edu Dracena, Durval e Léo, para situações especiais, ao mesmo tempo em que não interromperá a ascensão dos garotos da base. "Mesmo com mudanças, a equipe está se entrosando e ganhando corpo", comemorou.

Com a escalação de dois atacantes abertos - Giva e Neilton -, o treinador também se antecipa para deixar o time pronto para a entrada do seu principal reforço, Thiago Ribeiro, contratado do Cagliari, da Itália, por aproximadamente R$ 10 milhões. Ele joga fora da área, caindo para os lados e fechando na diagonal para finalizar. Atuando dessa maneira, Thiago se entendeu bem com Montillo nos tempos de Cruzeiro e disse que espera reviver os bons momentos no Santos.

Por enquanto, Claudinei Oliveira não sabe quando vai ter o novo contratado em condições de estrear. "Conversei cinco ou 10 minutos na academia (do CT Rei Pelé) com Thiago e ele me disse que ficou um bom tempo parado e que participou da pré-temporada do Cagliari apenas durante uma semana ou pouco mais. Nossa intenção é que ele estreie contra o Corinthians dia 7 de agosto, na Vila Belmiro. Se não der, será contra o Cruzeiro (dia 11, em Minas)".

Na preleção de antes do treino desta sexta, Claudinei Oliveira pediu aos jogadores para deixarem de lado a ansiedade pela proximidade do jogo contra o Barcelona (na próxima sexta, na Espanha) e se concentrar na Ponte Preta. "Ainda nem saiu a lista de quem vai viajar e não podemos trocar um jogo difícil, valendo três pontos importantes, por um amistoso que só vai acontecer na sexta-feira", concluiu o treinador santista.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.