JF Diório/Estadão
JF Diório/Estadão

Santos terá ajuda para contratar novos jogadores em 2014

Fundo de investimentos formado por torcedores promete colaborar com a diretoria

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2013 | 07h42

SANTOS - A Terceira Estrela S.A., formada por 30 torcedores santistas que se cotizaram em 2010 para apoiar financeiramente a administração do Santos em momentos de dificuldades, agora é o fundo de investimentos Teisa Futebol S.A. Operacional, de capital fechado, registrado na CVM e que vai garimpar novos talentos. O destino dos seus contratados será preferencialmente a Vila Belmiro, mas no caso de o jogador em questão não interessar ao Santos, será emprestado ou vendido a outro clube, menos Palmeiras, Corinthians e São Paulo.

O fundo nasce com R$ 5 milhões em caixa e participação nos direitos econômicos de Montillo (10%), Arouca (20%), Cicinho (13,8%) e Mena (50%), além de um residual nos direitos de Miralles, que teria sido cedido gratuitamente ao Atlante, do México, para que o Santos se livrasse do pagamento do salário de cerca de R$ 200 mil. No passado, a Teisa teve participação nos direitos de Neymar (5%), Henrique, Elano, Jonathan e Rafael e só lucrou nas negociações de Rafael e Jonathan. "Tivemos o retorno de apenas um terço no investimento feito em Neymar porque compramos os 5% quando o valor da multa era maior", explicou um dos diretores do fundo.

Todos os detalhes do contrato assinado pelo Santos com o fundo de investimentos foram expostos na sessão extraordinária do Conselho Deliberativo na noite de terça-feira, na Vila. Foi explicado que o clube terá preferência sobre qualquer jogador contratado pela Teisa, com a segurança de que não será negociado com outro clube em prazo inferior a 360 dias. Mas, se o Santos dispensar o atleta, terá de indenizar o fundo. Na venda do jogador, o Santos ficará com 30%.  "Estamos conversando com um jogador que pretendemos contratar com a ajuda da Teisa e de um outro grupo de investidores", disse o presidente em exercício, Odílio Rodrigues.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.