Santos terá Museu Pelé em 2003

A prefeitura de Santos vai abrir na semana que vem licitação para a construção do Museu Pelé na plataforma do emissário submarino de esgotos, na praia do José Menino. O prefeito Beto Mansur (PPB) e Edson Arantes do Nascimento já acertaram os últimos detalhes do museu. "Vamos licitar a obra nos próximos dias e no final do ano que vem estaremos inaugurando essa que será a maior atração turística do Estado", disse Mansur. Os recursos já estão disponíveis: R$ 4 milhões serão repassados pelo governo do Estado e outros R$ 3 milhões sairão dos cofres municipais. Edson Arantes do Nascimento, o rei Pelé, esteve reunido esta semana com o prefeito e ficou satisfeito com o andamento do projeto. "Desta vez, é garantido", disse o ex-jogador, que espera ver o museu transformado numa atração internacional. "Há um identidade do futebol com a cidade e com meu nome e turistas do mundo todo irão a Santos conhecer o museu", completou. Pelé citou as exposições itinerantes que têm atraído público recorde. "Todo meu acervo estará reunido em Santos e estamos buscando ao redor do mundo tudo que deram a Pelé para enriquecer o museu", explicou. O prefeito Beto Mansur acredita que a obra será iniciada em 60 dias, com conclusão prevista para a temporada de verão do ano que vem. O projeto foi elaborado pelo arquiteto Ney Caldato, da Secretaria Municipal de Planejamento. A idéia de Caldato foi "fazer uma arquitetura iconográfica, em que todos identificam o museu Pelé". Tem estilo futurista, que lembra um estádio de futebol e uma coroa, com uma grande bola no centro. O edifício terá três andares, totalizando 5.500 metros quadrados de área construída. Além da exposição do acervo de Pelé, haverá espaço para a comercialização de materiais esportivos e souvenirs. Para aproveitar a privilegiada vista - é à beira-mar - o projeto prevê a utilização de paredes de vidro e, na cobertura, haverá um mirante, com um restaurante e uma choperia. ALERTA - Se o prefeito Beto Mansur toma as últimas providências para licitar a obra, o vereador Adelino Rodrigues (PSB) adverte que não há lei que permita a realização da obra. "Em 2000, foi aprovado projeto de doação da área de 3 mil metros quadrados à Pelé - Comércio, Empreendimentos e Participações Ltda, ficando determinado que a construção ficaria por conta do concessionário, que é o Pelé". Por isso, o vereador estranha que "a prefeitura vá colocar R$ 7 milhões na construção do museu". O prefeito Beto Mansur chegou a encaminhar novo projeto de lei, excluindo a obrigação de construção por parte de Pelé. "Esse projeto, porém, nem chegou a ser pautado", disse Adelino Rodrigues. O vereador acredita que "a idéia da construção do museu é interessante para a cidade, mas tem que ser feita de acordo com a lei".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.