Miguel Ruiz/FC Barcelona
Miguel Ruiz/FC Barcelona

Santos vai à Justiça para obter documentos da venda de Neymar

Clube recorre após não conseguir amigavelmente explicações sobre valores de transferência

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2014 | 17h13

SANTOS - O Santos anunciou nesta terça-feira que recorreu à Justiça para tentar obter do staff de Neymar os documentos que tratam da contratação do craque pelo Barcelona. De acordo com o clube, a decisão só foi tomada depois de esgotadas as tentativas de obtenção amigável de contratos e documentos firmados entre NN Consultoria Esportiva e a Neymar Sports Marketing com o Barcelona.

Como as tentativas foram infrutíferas, o Santos pediu no Fórum de Santos liminar contra as empresas que cuidam da carreira de Neymar. A preocupação dos santistas é com relação aos 40 milhões de euros recebidos pela NN (de Neymar e Nadine, pais do jogador), do Barcelona, em 2011, como garantia da preferência do atacante em se transferir para o clube catalão em 2014, ao fim do seu contrato com o Santos.

"A ação busca obter tais documentos para permitir que sejam analisados, a fim de que o clube tenha conhecimento das razões que justificam o recebimento de importâncias por tais empresas acima citadas sem a participação do Santos e dos demais detentores dos direitos econômicos do atleta Neymar", explica o Santos.

A DIS, grupo que detinha parte dos direitos econômicos do jogador, encaminhou uma notificação para o Barcelona solicitando a apresentação dos documentos relativos à venda do craque brasileiro, mas não foi atendida. Da mesma forma, a justiça espanhola solicitou à Fifa toda a documentação, mas o pedido foi negado.

Quando explodiu a polêmica da venda de Neymar, que derrubou até o presidente do Barcelona, Sandro Rosell, os espanhóis afirmaram que o gasto do clube com a contratação foi de 57,1 milhões de euros (R$ 187,2 milhões), dos quais 40 milhões (R$ 131,2 milhões ) para a empresa N&N, que pertence a Neymar, e 17,1 milhões (R$ 56 milhões) para o Santos dividir com a DIS.

O Santos e os investidores questionam por que é que, mesmo donos da maior parte dos direitos econômicos do jogador, receberam quantia tão pequena dentro do custo total da contratação. Outra preocupação da diretoria é saber se Neymar jogou o Mundial de Clubes de 2011, contra o próprio Barcelona, já vendido.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCNeymarFC Barcelona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.