Santos vai improvisar nas laterais

O Santos vai improvisar os volantes Bóvio e Wendel nas laterais para substituir os contundidos Paulo César e Carlinhos, respectivamente, na despedida de Robinho da Vila Belmiro, neste domingo, às 18h10, contra o Figueirense. Apesar dos desfalques, o técnico Alexandre Gallo acredita que o time vai se recuperar dos empates contra o Brasiliense e o Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro, e da derrota diante do Fluminense, pela Copa Sul-Americana. A sua primeira providência para fazer com que o time volte a vencer foi descaracterizar o jogo deste domingo como uma festa de despedida de Robinho, o segundo maior ídolo da história do clube. A ordem é que os jogadores se concentrem apenas no jogo. Antes do coletivo desta sexta, no Centro de Treinamentos Rei Pelé, Gallo reuniu os jogadores e insistiu nas cobranças para que haja maior atenção nos lances de bola parada. "Nos dois últimos jogos do Brasileiro, tomamos três gols de escanteios. Isso não pode acontecer, embora sejam situações que ocorrem ao longo de um campeonato", disse o técnico. "Os dois que sofremos contra o Botafogo não se pode sofrer. Do terceiro, nos acréscimos, não falo nada porque todos sabem como foi. Precisamos ter mais atenção", insistiu. Com a entrada de dois volantes de marcação, mas que também passam bem a bola, Gallo espera que o time mantenha a boa qualidade nos cruzamentos para a área, além de melhorar a proteção à zaga. Com a volta de Ricardinho e Robinho, a equipe se movimentou melhor e mostrou maior força ofensiva. O time deve ser: Saulo; Bóvio; Luís Alberto, Ávalos e Wendel; Zé Elias, Elton, Ricardinho e Giovanni; Robinho e Diego. Sobre contratações, o gerente de futebol, Luiz Henrique de Menezes, desmentiu que o Santos teria aumentado para US$ 5 milhões a sua proposta para contratar o goleiro pentacampeão mundial Marcos, do Palmeiras. "Isso não existe, mesmo porque Marcos já disputou sete jogos do Campeonato Brasileiro pelo Palmeiras e também não pode mais ser inscrito para a Copa Sul-Americana". Menezes confirmou que o Santos está atrás de um centroavante de nível de seleção, mas disse que não quer criar expectativa na torcida. "Tentamos Washington e outros jogadores, mas os valores são muitos altos e inviáveis. O mercado está muito difícil, porém continuamos trabalhando", afirmou, durante a apresentação oficial do zagueiro Luís Alberto, de 27 anos, contratado do Real Sociedad, da Espanha, e que já estreou contra o Fluminense, na quarta-feira, e do volante Gavião, de 25 anos, e que deverá passar a ser chamado de Carlos Alberto, por exigência da torcida santista, que mandou dizer que não vai gritar a palavra Gavião na Vila. Seu nome completo: Carlos Alberto Rodrigues Gavião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.