Santos vai para Prudente e Rio Preto

O Santos já definiu onde mandará os dois jogos que não poderão ser disputados na Vila Belmiro por conta da interdição determinada pelo STJD. A partida contra o Fluminense, dia 30 de outubro, será em São José do Rio Preto (SP), no estádio Benedito Teixeira, e a contra o Goiás em Presidente Prudente (SP), no Eduardo José Farah, dia 14 de novembro. Por outro lado, a diretoria anunciou um reforço grande na segurança e todas as partidas disputadas em casa terão o aparato dos clássicos.A medida foi tomada depois que um torcedor jogou um copo de água em direção ao campo, acertando o técnico Hélio dos Anjos. Por ser a segunda vez, a suspensão foi por duas partidas e alterou radicalmente os planos do time, que contava com esses jogos para facilitar a luta pelo título do Brasileiro deste ano, já que o Santos raramente perde uma partida na Vila Belmiro.Se as razões apresentadas no recurso que o departamento jurídico do clube deu entrada no STJD não forem aceitas (o que é mais provável) o time só voltará a jogar em casa pelo Brasileiro no dia 5 de dezembro, contra o Grêmio. Só que para evitar ações dos torcedores possam causar prejuízos, toda partida contará com o rigoroso esquema de segurança já adotado nos clássicos disputados na Vila.A diretoria encaminhou ofício à Polícia Militar pedindo o mesmo efetivo dos clássicos também para os jogos de menor risco e já recebeu resposta positiva à solicitação. Assim, cerca de 300 policiais estarão garantindo a segurança quatro horas antes do início do jogo, com policiamento dentro e nas imediações do estádio. Mesmo com esse reforço policial, a diretoria resolveu dobrar o número de seguranças particulares contratados para o evento.O sistema de câmeras de vigilância será usado em todas as partidas, cobrindo também as ruas próximas à Vila. Nos clássicos contra o São Paulo e Corinthians, o Santos instalou câmeras dentro do campo para filmar os torcedores, com o objetivo de identificar aqueles que atiram objetos no gramado e os que se envolvem em brigas e confusões.Com todas essa providências, a diretoria espera coibir qualquer tipo de violência no estádio, evitar que objetos sejam atirados em campo e também identificar imediatamente os torcedores que cometem essas infrações para conseguir o flagrante. Essas imagens poderão ser usadas na defesa, caso os incidentes voltem a se repetir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.