Santos vai tentar liberar Robinho e Léo

O Santos conseguiu retardar a apresentação de Robinho e Ricardinho à seleção para a quinta-feira e, com isso, os dois têm escalação garantida para o jogo de quarta-feira em Curitiba, contra o Atlético-PR, pela Copa Libertadores. Mas os dirigentes querem mais: pretendem a liberação de Robinho e Léo, convocados para a disputa da Copa das Confederações. O argumento que o presidente Marcelo Teixeira está usando para convencer os dirigentes da CBF é que a Associação de Futebol Argentina (AFA), está poupando os principais jogadores do país dessas competições de sua seleção. Nesta segunda-feira, o clube ainda não havia decidido se iria fretar um jatinho para levar Robinho e Ricardinho para o Rio de Janeiro, logo depois do jogo contra o Atlético Paranaense, não descartando a possibilidade de os atletas viajarem em vôos de linha. Gallo ficou satisfeito em poder contar com os dois na partida de quarta. "São jogadores da seleção, que é o primeiro time do mundo e são importantes em termos técnicos, pois fazem a diferença. Nosso grupo é forte e com eles fica mais forte ainda". Gallo entende que a decisão da AFA "é coerente". E disse: "A Libertadores é uma competição importante, em que os clubes gastam muito para manter um elenco de altíssimo nível e, num momento desses, perdem seus atletas para a seleção". Ele espera que Robinho e Léo sejam dispensados da Copa das Confederações e aguarda uma decisão sobre isso. "Vamos aguardar, pois essa questão está no âmbito da direção do clube." O treinador santista ressaltou que acha importante os jogadores servirem a seleção. "Não queremos prejudicá-los, mas temos de ver o nosso lado também", completou. Gallo elogiou a decisão de retardar a apresentação de Robinho e Ricardinho na seleção que disputará duas partidas pelas eliminatórias da Copa do Mundo. "Isso foi importante, pois os jogadores iam perder apenas um treino". O atacante Deivid comentou que Robinho, Ricardinho e Léo "são jogadores de alta qualidade e o time perde muito sem eles", disse, acrescentando que "o Santos não é só esses três jogadores, é um grupo forte que vai tocar sua vida". Lembrou que no Brasileiro do ano passado o time perdeu Robinho em muitas partidas e foi campeão. "Temos de jogar bola e procurar vencer". Jogo - Gallo vai definir na quarta-feira em Curitiba (PR) o time que enfrentará o Atlético. Nesta segunda, o clube inscreveu Wendel para a competição e o treinador justificou: "Ele acaba fazendo várias funções, joga na lateral, na meia, um pouco mais avançado. É polivalente e se a gente perder qualquer jogador de meio-de-campo ele pode atuar ali e até na lateral". Como a situação do jogador está regularizada, ele poderá estrear, disse Gallo. O lateral-direito Paulo César foi vetado nesta segunda e não jogará, mas Henao, que estava com o dedo machucado, treinou e pode retornar ao time. "Ele estava em boas condições e essa decisão vou ter apenas perto do jogo", comentou Gallo. Caso Deivid - Deivid quer uma solução de seu caso para ter tranqüilidade. "Pretendo continuar e espero que a diretoria resolva logo a situação com o Bordeaux", disse. Seu empréstimo vence dia 30 de junho e o clube francês não pretende renovar a cessão, preferindo a venda. Os santistas querem uma parceria entre os dois times, visando uma negociação futura, mas as negociações ainda estão em andamento. Visita - Ainda nesta segunda-feira à tarde, o meia Diego esteve no CT Rei Pelé e ficou um bom tempo com os ex-companheiros de time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.