Santos vê dificuldades para repatriar Robinho

Sem Neymar e sem treinador, o Santos sonha com uma contratação de peso para dar novo ânimo à torcida no retorno do Brasileirão. As apostas da diretoria estavam no técnico argentino Marcelo Bielsa, descartado nesta segunda-feira, e no retorno de Robinho. As negociações com o ídolo santista, contudo, devem ter o mesmo caminho seguido pelo treinador estrangeiro.

SANCHES FILHO, Agência Estado

17 de junho de 2013 | 13h33

A diretoria está assustada com os valores envolvidos na negociação. O Milan estaria cobrando 10 milhões de euros pelo jogador, que atualmente está na reserva. E o próprio Robinho estaria pedindo R$ 1,2 bilhão por mês para voltar a vestir a camisa que o consagrou no futebol brasileiro.

Robinho já demonstrou sua insatisfação com a reserva do Milan, mas não tem acenado com novas propostas ao Santos. Para o clube, o retorno do atacante preencheria o espaço deixado por Neymar dentro e fora de campo.

Robinho devolveria o Santos ao noticiário e reforçaria a marca do clube, que ainda busca um patrocinador master para o seu uniforme. Dentro de campo, o experiente atacante serviria de referência para a nova geração, que vem sendo esboçada pelo interino Claudinei Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.