Santos vence Atlético-PR e mantém 100%

O reencontro da torcida do Santos com Robinho e seus companheiros na Vila Belmiro não poderia ser melhor. O atual campeão estreou no Campeonato Brasileiro em seu campo com vitória sobre o Atlético-PR, hoje à noite, por 2 a 1, de virada, em jogo válido pela terceira rodada. O Santos mantém os 100% de aproveitamento e assume a liderança com nove pontos. O Atlético-PR, vice ano passado, segue sem nenhum ponto. Os torcedores prepararam uma grande recepção para Robinho, que teve dificuldades para entrar em campo, tal a quantidade de crianças que buscavam de todas as formas agarrar uma parte dos braços do atacante. Com a bola rolando, o Santos foi melhor nos primeiros dez minutos. Os novatos Élton e Luciano Henrique mostravam qualidades. O primeiro, canhoto, é técnico e sabe roubar bolas. O segundo carrega mais a bola. É um pouco precipitado, mas tem personalidade. Só no primeiro tempo tentou o gol três vezes. No segundo tempo, os dois cansaram, foram substituídos e saíram aplaudidos. Mas foi o Atlético que abriu o placar, com Lima, aos 11 minutos, quando a defesa do Santos parecia ainda fria. Foi o primeiro gol do Atlético no campeonato. O Santos acusou o golpe por um bom tempo. A forte marcação paranaense conseguia impedir os avanços dos laterais Paulo César e Léo. Robinho iniciava as jogadas, mas o Santos insistia nas bolas aéreas, inofensivas para os altos zagueiros atleticanos. Mas quando tudo parecia difícil, surgiu a genialidade de Robinho. Deivid, pela esquerda, viu o companheiro correndo, do centro para a meia-direita. Fez o lançamento e o craque santista acertou um lindo sem-pulo. Golaço: 1 a 1. Com o placar igual, o domínio foi santista, que só cometeu cinco faltas nos primeiros 45 minutos. "Está faltando acertar o último passe", disse Deivid, no intervalo. E foi dele o passe que resultou no segundo gol do Santos, marcado pelo zagueiro Hallison, aos oito minutos da etapa final. O segundo tempo concretizou o duelo como um dos melhores dos últimos tempos. O Atlético-PR buscou o ataque, abriu espaços para o Santos. Cada jogada foi disputada com bastante vigor, mas com lealdade. O único fato negativo foi o desequilíbrio emocional do meia Ricardinho, que por pouco não iniciou uma confusão no fim da partida. O Atlético-PR quase empatou o jogo aos 40 minutos, mas Ávalos salvou duas vezes, se recuperando no jogo, após falhar no gol paranaense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.