Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Santos vence e acaba com jejum de oito jogos na Série A

Equipe santista bate o Sport por 1 a 0, na Vila Belmiro, e soma o primeiro triunfo com o técnico Cuca

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

20 de julho de 2008 | 17h56

 José Patrício/AEJogadores do Santos unidos antes do começo da partida; equipe mostra raça e vence o Sport RecifeSÃO PAULO - Depois de oito rodadas de questionamentos e resultados aquém do esperado, o Santos do técnico Cuca finalmente conhece sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro ao bater o Sport por 1 a 0, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, em partida válida pela 13.ª rodada.Veja também: Classificação Calendário / Resultados A vitória, apesar de não tirar o time da zona de rebaixamento - 11 pontos, na penúltima posição -, faz com que o elenco readquira a confiança perdida, principalmente o técnico Cuca que, após a derrota para o Figueirense, chegou a pedir demissão, mas voltou atrás após uma longa conversa com o presidente do clube, Marcelo Teixeira.O Sport, por sua vez, ainda busca provar que o título da Copa do Brasil não foi por acaso. Hoje, o time do técnico Nelsinho Baptista soma 15 pontos e permanece numa situação desconfortável na competição. Criticado por modificar a equipe e não dar um padrão tático, Cuca não teve como evitar a estréia do atacante paraguaio Nelson Cuevas, que, ainda sem ritmo de jogo, esforçou-se e agradou a torcida.A estréia do atacante paraguaio, no entanto, não evitou o sofrimento contínuo do torcedor santista neste Brasileirão. Com um time rápido e aproveitando os espaços deixados pelos marcadores no meio-campo, o Sport dominou e assustou logo aos sete minutos, quando Roger fez um belo corta-luz para a conclusão de Carlinhos Bala. A bola caprichosamente tocou na trave esquerda.O Santos tratou de responder aos 13, quando Kleber Pereira ficou na cara do gol, mas, afobado, chutou forte, por cima do gol. Dois minutos depois, Fabão cobrou falta e a bola bateu no travessão. Parecia que seria mais um dia ruim na caminhada santista.Ainda com problemas em sua marcação no meio-campo, o Santos viu o Sport criar duas ótimas chances para abrir o placar, sendo uma delas muito polêmica. Aos 23, Sandro Goiano tocou para Roger, que escorou a bola para o chute de Carlinhos Bala. Atento, o zagueiro Marcelo tirou a bola em cima da linha do gol. O segundo lance do Sport, no entanto, não teve zagueiro para evitar o gol, mas sim um impedimento controverso. Fumagalli cruzou, aos 26, e Roger cabeceou em cima de Felipe. No rebote, o atacante rubro-negro marcou, mas o auxiliar indicou irregularidade no lance para desespero do time pernambucano.  Santos1Felipe; Marcelo, Fabão e Fabiano Eller    ; Apodi (Fabiano), Adriano, Molina, Kleber     e Michael     (Dionísio); Cuevas (Maikon Leite) e Kléber PereiraTécnico: Cuca Sport0Magrão; Gabriel, Igor     e César     (Luciano Henrique); Diogo    , Daniel Paulista    , Sandro Goiano (Junior Maranhão), Fumagalli     e Dutra; Roger (Enílton) e Carlinhos BalaTécnico: Nelsinho BaptistaGols: Kleber Pereira, aos 43 minutos do primeiro tempoRenda: R$ 155.280,00Público: 13.918 pagantesÁrbitro: Luiz Alberto Sardinha Bites (GO)Estádio: Vila Belmiro, em SantosAtordoado com o melhor jogo do adversário, o Santos passou a jogar com chutões para frente, e  a "tática" deu certo. Aos 42, Molina desceu pela esquerda e foi derrubado dentro da área por César. E, como tudo na vida santista não tem sido fácil, a cobrança não seria exceção. O atacante Kleber Pereira chutou mal; o goleiro Magrão defendeu, mas o atacante santista pegou o rebote para cabecear e, enfim, colocar o Santos à frente no placar.Tendo a vantagem, algo até então inédito para o time comandado por Cuca, o Santos soube controlar os primeiros 20 minutos do segundo tempo com muita tranqüilidade, deixando de lado o nervosismo dos últimos jogos. O Sport, por sua vez, tratou de dar ânimo à partida somente após o 25.º minuto, com a descida de seus volantes, forçando o erro santista no meio-campo. O time pernambucano chegou a marcar, mas o lance fora invalidado por causa de impedimento, de forma acertada. Aos 30, Carlinhos Bala teve a melhor chance para ao menos garantir o empate de sua equipe, mas o goleiro Felipe, substituto do machucado Fábio Costa, fez boa defesa.Os últimos 18 minutos foram de plena tensão ao torcedor santista. A equipe passou a se defender da maneira como podia, chegando a perder jogadores extenuados pelo cansaço, como o lateral Apodi. Mas o esforçou valeu. O Santos vence e volta a sonhar com dias melhores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.