José Patrício/AE
José Patrício/AE

Santos vence e assume a liderança do Paulistão

Neymar fez um gol de placa e Paulo Henrique Lima marcou o segundo da vitória por 2 a 1 sobre o Santo André

André Avelar - estadao.com.br,

04 de fevereiro de 2010 | 22h58

O aniversário era de Giovanni, que sequer entrou em campo, mas Neymar roubou a cena e antecipou em um dia sua festa de 18 anos. Na vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Santo André, o atacante fez um gol de placa, deu passe para outro e ajudou o time a assumir a liderança do Campeonato Paulista, nesta quinta-feira, no Bruno José Daniel.

Veja também:

lista RESULTADOS / tabelaCLASSIFICAÇÃO

linkNeymar festeja aniversário e dedica golaço para Giovanni

som Ouça os gols no Território Eldorado

Enquanto Robinho não tem condições físicas de atuar, o time de Dorival Júnior, agora com 13 pontos, segue com os Meninos da Vila apenas em sua terceira geração. E o futebol apresentado vem dando resultado. Mais do que isso, encantando o seu torcedor que não vê a hora de ter mais um ídolo para infernizar as defesas adversárias com nova safra de pedaladas e tabelinhas. Do outro lado, o Santo André, até então o último invicto da competição, segue com nove pontos, na zona intermediária da tabela.

 

Ao seu melhor estilo, o Santos partia com velocidade em direção ao gol adversário. Nem o gramado castigado pela chuva que caiu no ABC impediu a correria aprontada por Paulo Henrique Lima, Neymar e André. Além do trio de ataque, o estreante Arouca também tratou de criar algumas jogadas ofensivas.

 

Mas quem chegou com mais perigo primeiro foi o time da casa. Felipe deu rebote, Rafael Silva passou da bola e desperdiçou a primeira chance clara. Não demorou muito e o lateral-esquerdo Carlinhos, que chegou a ser tratado como promessa quando foi revelado na Vila Belmiro, arriscou de fora da área, o goleiro novamente deu rebote e assustou a torcida santista.

GOL DE PLACA 

Com a pressão do Santo André, o Santos se acuou e o futebol envolvente sumiu. Coube a Neymar mudar o rumo da partida aos 24 minutos do primeiro tempo. O atacante deixou os zagueiros para trás, entrou na área, entortou mais um marcador com seu drible seco e chutou firme, no canto esquerdo do goleiro Júlio César. Um gol de placa. Na comemoração, claro, os companheiros cantaram os "Parabéns" para Giovanni e para Neymar, esse ainda que antecipado.

 

"O gol foi em homenagem ao Giovanni. Foi pelo aniversário dele. Apenas conclui uma jogada que começou lá atrás", disse Neymar, ainda sem se dar conta da pintura que fez que, como não podia ser diferente, irritou Júlio César. "Já estava avisado que não poderia dar espaço para ele. Ele veio do jeito que quis, pedalando, assim fica difícil", contou o goleiro.

REAÇÃO 

Quando as coisas pareciam ficar mais fáceis para o Santos, Rodriguinho mostrou que o Santo André ainda estava vivo. Carlinhos acertou o cruzamento e o atacante, sozinho entre os zagueiros, cabeceou para fazer 1 a 1, aos 39 minutos.

 

 SANTO ANDRÉ 1
Júlio César; Rômulo, Halisson, Toninho    , Carlinhos; Ricardo Conceição     (Ramazotti), Gil, Pio (Cicinho), Bruno César; Rodriguinho e Rafael Silva (Bruno Moraes)
Técnico: Sérgio Soares
 SANTOS 2
Felipe; Pará, Edu Dracena, Durval, Léo (Bruno Aguiar); Rodrigo Mancha, Arouca, Wesley    , Paulo Henrique Lima     (Germano); Neymar e André (Zé Eduardo)
Técnico: Dorival Júnior
Gols: Neymar, aos 24, e Rodriguinho, aos 39 minutos do primeiro tempo. Paulo Henrique Lima (ca), aos 18 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Salvio Spinola Fagundes Filho

Estádio: Bruno José Daniel, em Santo André (SP)

Mas logo no início do segundo tempo, o Santos veio disposto a resolver a partida. Antes do primeiro minuto, Paulo Henrique deixou Wesley na cara de Júlio César, que fechou bem o ângulo. Na segunda oportunidade, André ganhou dos zagueiros e mandou por cima.

 

O segundo gol parecia questão de tempo. Aos 18 minutos, Neymar deu nova arrancada pelo campo de ataque, a bola bateu no zagueiro, sobrou para Paulo Henrique, que deu um leve toquinho por cima do goleiro. Foi o quarto gol dele neste Paulistão.

 

Com a partida praticamente resolvida, Dorival Júnior tratou de fechar os espaços. Cansado, o lateral-esquerdo Léo deu lugar ao zagueiro Bruno Aguiar. Além dele, Germano entrou no lugar de Paulo Henrique e o time ganhou força na defesa. A partir daí, foi só esperar o fim do jogo para somar quarta vitória no campeonato, a terceira seguida.

 

Depois da vitória, a ordem no Santos é descansar para o clássico contra o São Paulo, domingo, às 17 horas, na Arena Barueri. Com certo ar de mistério, Dorival Júnior ainda não confirma a estreia de Robinho, que inclusive já treina com bola. Enquanto isso, o Santo André encara o Rio Branco, fora de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.