Santos vence e assume liderança isolada

O Santos precisou jogar bem apenas nos primeiros 45 minutos para vencer o Flamengo por 2 a 1, na Vila Belmiro, e assumir a liderança isolada do Campeonato Brasileiro, com 54 pontos. O primeiro lugar foi alcançado graças à derrota do até então líder Cruzeiro para o Goiás. Os mineiros pararam nos 52 pontos e podem até perder a segunda posição neste domingo, caso o São Paulo ganhe do Vasco, no Rio. Os torcedores deixaram o estádio comemorando bastante o resultado e os jogadores foram informados, logo na saída do campo, do tropeço do Cruzeiro. Animado, Robinho, um dos heróis da conquista do Brasileiro de 2002, chegou a falar no bicampeonato, apesar de ainda faltarem 18 rodadas para o fim da competição. Embora ainda não repita as boas atuações do ano passado, o atacante movimentou-se, fez algumas jogadas de ataque e, sobretudo, mostrou determinação. Ajudou na marcação e cometeu, até, um pênalti, que resultou no gol flamenguista. "Acho que tive boa atuação, parti para cima e também marquei", comentou ele, que desfalca a equipe na próxima rodada, sábado, contra o Fortaleza, na capital cearense, por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Diego, o centro das atenções nos últimos dias, até que começou bem, mas depois sumiu da partida. O meia interessa ao Tottenham Hotspurs, da Inglaterra, que ofereceu, ao Santos, mais de US$ 11 milhões para contratá-lo. Os santistas, porém, não admitem liberá-lo agora e, por isso, as negociações foram paralisadas. Boatos na Vila Belmiro davam conta, porém, de que poderá haver novos contatos. O atleta garante estar concentrado em sua equipe, mas não vem conseguindo repetir os melhores desempenhos. O confronto de hoje teve dois tempos distintos. No primeiro, o Santos teve grandes momentos. Fez um gol com Elano, no início, aumentou em cobrança de falta de Alex e poderia ter marcado pelo menos outros três gols. O goleiro Júlio César, contudo, teve boa participação. A equipe lembrou as atuações da fase final do Brasileiro de 2002, quando deu show contra São Paulo, Grêmio e Corinthians. O recém-contratado atacante Marcelo ganhou uma chance entre os titulares. Foi regular. A situação mudou completamente na segunda etapa. O Flamengo passou a pressionar e o Santos se encolheu. Edílson, batendo pênalti, diminuiu a vantagem dos paulistas, que sentiram o golpe. Os cariocas tiveram excelente oportunidade para empatar, em chute de Fábio Baiano. A bola passou perto do gol de Fábio Costa. No fim, apesar da pressão, o time de Emerson Leão conseguiu manter o resultado e acabou com o embalo do Flamengo, que havia vencido suas últimas duas partidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.