Santos vence no Rio por 2 a 0 e afunda o Fluminense

No segundo tempo, atacante Fred sofreu uma lesão muscular e teve que atuar no sacrifício

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

31 de agosto de 2013 | 23h02

RIO - O Santos foi ao Rio e ajudou a ampliar o péssimo momento vivido pelo Fluminense. Mesmo atuando no Maracanã, a equipe paulista não tomou conhecimento do adversário e, até com certa facilidade, fez 2 a 0, neste sábado, pela 17.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O único bom momento dos mandantes aconteceu no início do segundo tempo, quando o placar já estava construído, mas logo Fred sentiu uma contusão e, como Vanderlei Luxemburgo já havia feito as três alterações, ficou se arrastando em campo, minando qualquer chance de reação.

O JOGO

O começo foi morno, com as duas equipes se estudando, mas aos nove minutos o Fluminense perdeu grande chance para abrir o placar. Rhayner foi lançado pela direita, invadiu a área sozinho, mas se afobou e deu um chute medonho, fraco e sem direção. A resposta do Santos veio três minutos depois e o time paulista não perdoou. Cicinho chegou à linha de fundo pela direita e cruzou rasteiro. Thiago Ribeiro aproveitou a desatenção de Bruno, se antecipou e marcou.

O gol fez o Fluminense ir para o ataque, mas o balde de água fria não demoraria a vir. Aos 28 minutos, Cícero encheu o pé em falta perto da grande área. A bola foi no canto de Diego Cavalieri, que foi com a mão mole para ela e apenas espalmou para a própria rede. Logo após o lance, a torcida começou a pegar no pé do goleiro.

Apesar das tentativas, o Fluminense esbarrava na forte marcação santista e no próprio nervosismo, e, por isso, não conseguia criar jogadas para buscar o empate. Por outro lado, o time paulista estava satisfeito com o placar e esperava o adversário para armar contra-ataques. Esse foi o cenário no resto do primeiro tempo e, ao fim dos 45 minutos, as vaias apareceram no Maracanã pela primeira vez.

SEGUNDO TEMPO

O Fluminense voltou para a etapa final com Felipe e Wagner nas vagas de Willian e Eduardo. Com mais experiência em campo, a equipe melhorou e passou a ficar mais com a bola. A primeira grande chance saiu em bola parada: Rafael Sobis cobrou falta pela esquerda, a bola encobriu Aranha e explodiu na trave. Aos 10 minutos, Fred recebeu sozinho e isolou.

Mas Luxemburgo ainda não parecia satisfeito e colocou Marcos Júnior no lugar de Rhayner logo aos 12 minutos. Pouco depois, o atacante foi à linha de fundo e cruzou, Wagner chegou batendo e Aranha fez grande defesa. Mesmo sendo meia, Wagner entrou quase como um atacante e virou peça fundamental na pressão que o time exercia.

No entanto, a equipe sofreria novo golpe. Em cobrança de falta, Fred sentiu uma lesão na coxa e deixou o Fluminense praticamente com um a menos. Aos 16 minutos, o atacante chegou a ser acionado sozinho, dentro da área, mas a contusão o impediu de bater e ele tentou o passe para Marcos Júnior. A defesa santista se recuperou e afastou.

Com Fred se arrastando em campo, o ímpeto inicial do Fluminense acabou e o jogo voltou a ficar morno, do jeito que o Santos queria. O time paulista ainda tentava ameaçar nos contra-ataques e foi assim que quase marcou aos 32, quando Thiago Ribeiro foi lançado e só não marcou porque Diego Cavalieri saiu bem. Com o apito final, novas vaias para os donos da casa.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0 X 2 SANTOS

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Anderson e Carlinhos; Edinho, Willian (Felipe) e Eduardo (Wagner); Rhayner (Marcos Júnior), Rafael Sobis e Fred. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SANTOS - Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Durval e Mena; Renê Júnior, Alan Santos (Pedro Castro), Leandrinho (Léo) e Cícero; Everton Costa e Thiago Ribeiro (Giva). Técnico: Claudinei Oliveira.

GOLS - Thiago Ribeiro, aos 12, e Cícero, aos 28 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Gum (Fluminense); Mena (Santos).

PÚBLICO - 8.136 pagantes.

RENDA - R$ 230.740,00.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.