Santos vence o Palmeiras e está na final do Paulistão

Equipe alvinegra domina o adversário, vence os dois jogos, e busca o terceiro título em quatro anos

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

18 de abril de 2009 | 20h13

Evelson de Freitas/AE

Kléber Pereira e Madson comemoram o segundo gol da vitória santista (mais imagens veja galeria de fotos do jogo)

SÃO PAULO - Suor, talento, desespero, confusão e festa santista no Palestra Itália na noite deste sábado, na segunda partida da semifinal do Campeonato Paulista. No final do embate memorável, o Santos venceu o Palmeiras por 2 a 1 e está na decisão e agora aguarda o vencedor de São Paulo e Corinthians, neste domingo, para conhecer seu adversário.

Veja também:

linkLuxemburgo defende Diego Souza

linkDiego Souza chama Domingos de 'covarde'

linkVágner Mancini critica arbitragem

linkKeirrison é chamado de pipoqueiro

linkPalmeirenses brigam na frente do estádio

video TV Estadão: assista aos gols do clássico

som Ouça os gols na Eldorado -

0 x 1 Santos /

0 x 2 Santos / Palmeiras 1 x 2

tabela  Campeonato Paulista - Calendário / Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

Antes desacreditado, o Santos tem uma história de superação a ser contada pelos seus torcedores por vários anos por vir. No começo da temporada, a equipe sofria com a falta de entrosamento e de um esquema tático aquém do esperado, que culminou na briga de jogadores e da demissão do técnico Márcio Fernandes. O cenário, no entanto, mudou com a chegada de Vágner Mancini, que ganhou a confiança do elenco, que passou a acreditar e demonstrar que tinha condições de chegar às semifinais, o que aconteceu após uma vitória inesperada diante da Ponte, na última rodada na fase de classificação.

  LANCES DA PARTIDA
15’/1.ºT - POR POUCO - Evandro cobra falta, Danilo desvia de cabeça e Fábio Costa faz ótima defesa para evitar o primeiro gol palmeirense
 17’/1.ºT - GOL (0x1) - Santos no contra-ataque com Neymar, que dá um belo toque para a entrada de Madson; sozinho, o meia toca na saída de Marcos para abrir o placar
 19’/1.ºT - BOM LANCE - Luizinho desce pela direita e cruza para a conclusão de cabeça de Kléber Pereira; a bola passa raspando a trave direita do goleiro Marcos
24’/1.ºT - QUE LAMBANÇA - No desespero após o cruzamento de Ganso, Danilo toca de calcanhar e acerta a trave do Palmeiras
 5’/2.ºT - PÊNALTI - Neymar recebe belo passe de Ganso e, sozinho na cara de Marcos, sofre pênalti de Maurício Ramos, que é expulso
 7’/2.ºT - GOL (0x2) - Kléber Pereira cobra no canto direito de Marcos e amplia o placar; Santos muito perto da final do Paulistão
 29’/2.ºT - GOL (1x2) - Pierre chuta de longe, sem força, e Fábio Costa falha feio, e a bola passar por entre suas pernas; Palmeiras desconta
 36’/2.ºT -CONFUSÃO - Domingos cria confusão com Diego Souza; zagueiro do Santos meia do Palmeiras são expulsos e começa confusão generalizada em campo; palmeirense chega a dar rasteira no adversário
 47’/2.ºT - PATACOADA - Madson faz bela jogada, corta Marcão, mas erra feio na hora de chutar; goleiro Marcos dá risada do lance

O adversário santista, o Palmeiras, começara o ano de forma avassaladora, com vitórias por goleada e a classificação às semifinais da competição regional de forma tranquila. Aos poucos, no entanto, o técnico Vanderlei Luxemburgo viu sua equipe esmorecer diante de um adversário aguerrido e, agora, joga suas fichas neste primeiro semestre na Copa Libertadores. "Eu avisei que este time ainda está em formação. O problema é que todos colocaram o Palmeiras como sendo a melhor equipe do Brasil. Estamos muito longe disso", disse o técnico alviverde, que pode ver sua permanência na equipe terminar caso não consiga a classificação às oitavas da competição continental.

VISÃO DE JOGO

Ciente de que o adversário não contaria com Cleiton Xavier, Vágner Mancini não hesitou em surpreender e adiantar a marcação do Santos nos primeiros minutos de jogo, fazendo com que o sistema defensivo do Palmeiras entrasse em pane. Jumar e Evandro não conseguiam armar jogada alguma apesar da necessidade de vencer para chegar à final.

Assustados, os palmeirenses marcavam mal, deixando espaços para o adversário contra-atacar e, aos 17 minutos, o Santos abriu o placar. Fábio Costa chutou a bola para a frente; Neymar, sozinho, dominou e deu um belo toque para a infiltração de Madson que, na cara de Marcos, deu um leve toque para marcar seu gol.

Perdido em campo, o Palmeiras buscava o empate com bolas alçadas à área, como Vágner Mancini havia previsto. "O Palmeiras joga com bolas alçadas à área quando está perdendo. Temos de aproveitar isso durante a partida".

E o Santos aproveitou. Aos sete minutos da segunda etapa, o Palmeiras, com uma formação ofensiva, com Ortigoza e Deyvid Sacconi, uma vez que precisava reverter o marcador, viu Ganso dar um belo lançamento para Neymar, que foi derrubado na área por Maurício Ramos. Kléber Pereira cobrou a penalidade com perfeição para ampliar o placar e marcar seu 10.º gol no Paulistão, o quinto nos últimos três jogos.

SURREAL

Como todo clássico que se preze, este também teve seus momentos surreais. O primeiro deles aconteceu aos 29, quando Pierre chutou de longe, sem pretensão alguma, e Fábio Costa fez o mais difícil e deixou a bola passar por entre suas pernas. Palmeiras vivo na partida.

Empolgado pelo gol inusitado, o Palmeiras passou a pressionar e ser empurrado por sua torcida, mas o sonho de uma virada heroica terminou com a expulsão polêmica de Diego Souza após uma confusão com o zagueiro Domingos, que acabara de entrar em campo no lugar de Neymar. Revoltado com a atitude do árbitro Salvio Spinola Fagundes Filho, o meia palmeirense agrediu o zagueiro santista - também expulso na confusão - com uma rasteira.

Depois da confusão, torcedores do Palmeiras começaram a protestar e sequer repararam no lance bizarro de Madson que, aos 47, deu um belo drible em Marcão, mas conseguiu errar o chute, tirando risadas do goleiro Marcos. A última risada, no entanto, coube ao Santos, que está na final do Paulistão.

PROBLEMAS

Revoltada com a desclassificação da equipe, alguns torcedores palmeirenses jogaram cadeiras para todos os lados, o que deve gerar uma penalidade do TJD-SP junto ao clube alviverde. Jogadores santistas também encontraram dificuldades para entrar no ônibus do clube.

PALMEIRAS
1
SANTOS
2
Marcos; Fabinho Capixaba, Danilo, Maurício Ramos  e Armero; Pierre, Jumar (Deyvid Sacconi), Evandro (Marcão  ) e Diego Souza  ; Lenny (Ortigoza) e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo Fábio Costa;Luizinho, Fabiano Eller, Fabão  e Triguinho; Germano, Roberto Brum  (Pará), Paulo Henrique Lima e Madson  ; Neymar  (Domingos  ) e Kléber Pereira (Roni). Técnico: Vágner Mancini

Gols:

Madson, aos 17 minutos do 1.º tempo; Kléber Pereira, aos 7 minutos, Pierre, aos 29 do 2.º tempo Árbitro: Salvio Spínola Fagundes Filho (Fifa); Auxiliares: Vicente Romano Neto e Giovani Cesar Canzian; Renda: R$ 1.071.800,00; Público: 26.420 pagantes; Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP).


Evelson de Freitas/AE

Jogadores do Santos se abraçam, rezam e comemoram a vaga na final do Campeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.