Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Santos visita Cianorte pela Copa do Brasil pressionado a apagar vexames recentes

Equipe soma três derrotas seguidas em quatro jogos sob o comando do técnico Fernando Diniz

Fabio Hecico, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2021 | 05h00

Quedas na primeira fase do Campeonato Paulista Sicredi 2021 e da Copa Libertadores e arrancada com dura derrota para o Bahia no Brasileirão deixaram o clima bastante ruim no Santos. Abalado e sob intensa cobrança, o elenco sabe que apenas um resultado positivo em visita ao Cianorte, às 19 horas desta terça-feira, em estreia na Copa do Brasil, amenizará as críticas. Em busca de paz, o time promete se reerguer com vitória no interior do Paraná.

São três derrotas seguidas do Santos em quatro jogos sob o comando de Fernando Diniz. O treinador, expulso após 1 a 0 sobre o Boca Juniors, na estreia, assumiu a culpa pelos resultados adversos e prometeu uma reação imediata. Quer começar a volta por cima diante de um oponente de menor expressão nas oitavas de final da Copa do Brasil.

A ideia é embalar série de triunfos para recuperar o apoio dos santistas, incomodados com tantos tropeços e frustrações. Diniz deve dar voto de confiança ao grupo e repetir a escalação utilizada nos 3 a 0 sofridos diante do Bahia. Tudo para não perder o comando do grupo, que promete dar uma resposta em campo.

"É motivo de muito orgulho estar disputando minha primeira Copa do Brasil como profissional. Atualmente não vivemos uma situação favorável, mas tenho certeza que do jeito que trabalhamos no dia a dia nós vamos sair dessa", afirmou Gabriel Pirani. O meia foi um dos menos criticados em atuação péssima do Santos em Salvador.

Depois da derrota para o Bahia, o Santos permaneceu em Salvador se preparando para a estreia na Copa do Brasil. Sem muito tempo para ajustes, Fernando Diniz apenas organizou o posicionamento e como quer ver o time atuando em Cianorte, em confronto que a equipe deve propor o jogo.

Marinho, Kaio Jorge e Lucas Braga têm a missão de melhorar o setor ofensivo, autor de somente três gols nos últimos quatro jogos. Antes dono de um ataque poderoso, o Santos vem ameaçando pouco o gol dos rivais ultimamente.

O Santos treinou em Salvador na segunda-feira pela manhã e logo depois embarcou em voo fretado rumo a Maringá. O elenco seguiu até Cianorte de ônibus. Será o fim de uma desgastante viagem que passou por Guayaquil, Salvador e Cianorte. Após a estreia no Copa do Brasil, o time terá série com três partidas na Vila Belmiro: Ceará, Cianorte e Juventude, nas quais a ideia é embalar, finalmente, na temporada.

Eliminado em casa nas quartas de final do Campeonato Paranaense, diante do Londrina, após empatar fora, o Cianorte deve apostar em alguns reforços contratados para a Série D do Brasileiro para tentar "fazer frente" ao Santos.

A pedido do técnico João Burse, a diretoria repatriou Erick Salles, atacante que já havia trabalhado com o treinador e outros companheiros. O setor ofensivo, por sinal, foi o que mais ganhou peças. Também vieram Léo Porto e Lucas Duni. O Cianorte definiu o confronto em sua casa como "o jogo da vida".

FICHA TÉCNICA

CIANORTE X SANTOS

CIANORTE - Bruno; Michel, Vitor, Maurício e Doma; Sávio, Morelli (Samuel) e Calabrês; Léo Porto, Erick Salles (Rael) e Pachu (Lucas Duni). Técnico: João Burse.

SANTOS - João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Jean Mota e Gabriel Pirani; Marinho, Lucas Braga e Kaio Jorge. Técnico: Fernando Diniz.

ÁRBITRO - Diego Pombo Lopez (BA).

HORÁRIO - 19 horas.

LOCAL - Estádio Municipal Olímpico Albino Turbay, em Cianorte (PR)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.