Santos visita Ponte para retomar liderança do Paulistão

Com a estreia de Léo na temporada, o retorno de Renê Júnior ao time titular e um novo esquema tático, o Santos prometer atacar a Ponte Preta neste domingo, a partir das 18h30, no Estádio Moisés Lucarelli, pela oitava rodada do Paulistão. É a chance santista de recuperar a liderança do campeonato, perdida justamente para o adversário de Campinas no último fim de semana.

SANCHES FILHO, Agência Estado

17 de fevereiro de 2013 | 09h05

O Santos entra em campo em busca da reabilitação, depois dos tropeços diante do Linense (empate por 2 a 2, em Lins) e do Paulista (derrota por 3 a 1, no Pacaembu). Com essa sequência ruim, ficou com 14 pontos, apenas um atrás da Ponte Preta.

"Vai ser um bom duelo e, como o nosso time sempre joga aberto, vamos para cima, mesmo sabendo que é difícil vencer a Ponte no campo dela", afirmou Muricy Ramalho. A projeção do treinador era de que apenas após a quinta rodada do Paulistão o Santos começaria a mostrar a sua nova cara, mas a atuação de domingo passado, no Pacaembu, contra o Paulista, foi preocupante.

Na ocasião, o time novamente foi dependente demais de Neymar, que, bem marcado, pouco produziu. Contratado para ser o novo companheiro do astro, Montillo foi apenas um jogador esforçado, exibindo futebol comum. Para piorar, a entrada do estreante Marcos Assunção, com a saída do marcador Renê Júnior, desorganizou o meio-de-campo e deixou a defesa exposta demais.

Com a derrota, Muricy percebeu que era preciso fazer algumas trocas e, principalmente, mudar a maneira do time jogar. E, depois da semana livre para treinar, ele considera o Santos pronto para justificar a condição de tricampeão paulista e de candidato natural ao título.

"A semana sem jogo foi importante para treinarmos a parte física. Antes, só estávamos nos recuperando e jogando. E alguns atletas precisavam desse trabalho. Também podemos ensaiar chutes, cruzamentos, faltas, escanteios", explicou o treinador.

A primeira providência de Muricy foi a troca do recém-contratado lateral Guilherme Santos pelo veterano Léo, finalmente recuperado da artroscopia a que se submeteu em novembro do ano passado, para superar um problema no joelho direito. Assim, a defesa titular volta a ser a mesma de 2012.

Do meio-de-campo de 2012 restou apenas Arouca, que terá agora a companhia de Renê Júnior, Marcos Assunção, Cícero e Montillo - este último irá atuar perto do atacante Neymar, com a missão de dar assistência e de finalizar mais. Com essa formação no meio-de-campo, Muricy quer blindar a defesa, que sofreu cinco gols nos dois últimos jogos, sem prejuízo para o ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.