Santos: vitória para garantir vantagem

O Santos quer vencer nesta quarta-feira à noite o Bolívar (BOL), pela Copa Libertadores, às 19h30, motivado pela necessidade de garantir a classificação (que pode vir até com um empate) e, principalmente, pelo fato que a primeira colocação garante a vantagem de disputar partidas de volta das próximas fases do torneio na Vila Belmiro e, teoricamente, enfrentar um adversário mais fraco pelo menos nas oitavas-de-final.Até o momento o Santos soma nove pontos, podendo chegar a 12. Se conseguir a vitória, o time da Baixada garante a liderança do Grupo 2. Se empatar, chega aos dez pontos e garante a vaga, mas dependerá do resultado da partida LDU (EQU) x Danúbio (URU) para saber se será o primeiro ou o segundo colocado (é que o time equatoriano tem sete pontos).Gallo e os jogadores nem querem ouvir falar no empate, pois querem garantir a vantagem. "Nunca gostei de jogar com o regulamento debaixo do braço", disse o atacante Deivid, para quem isso leva à acomodação. "Temos de vencer para ficar com a vantagem de disputar o segundo jogo sempre em casa."Zé Elias concorda. "Todo time que entra para empatar acaba tendo surpresa". Por isso, "nosso pensamento é entrar em campo para conseguir a vitória e, se possível, fazer saldo de gols para termos um pouco de facilidade no futuro". "Relaxamento nunca. Todos estão conscientes e concentrados para o jogo, sabem que é um jogo difícil e terão total atenção", discursou o jogador.Quanto ao time, Gallo vai escalar três volantes, com Fabinho e Zé Elias tendo mais responsabilidade de marcação e Bóvio atuando mais adiantado. A intenção é evitar que o Santos continue a tomar gols logo no início das partidas. "Estamos sempre saindo atrás do placar e, por isso, temos de entrar ligados para não tomar gols, marcar os nossos para termos tranqüilidade", afirma Deivid.PROBLEMAS DELES - Sobre as dificuldades que o Bolívar está enfrentando para vir ao Brasil (os jogadores chegaram a fazer greve), Deivid tem a mesma opinião de Gallo. "Independente de eles chegarem ou não, temos de fazer nossa parte para fazer o nosso jogo e vencer, independente da situação deles". Para o atacante, "o adversário vem para nos vencer e nós sabemos que todos os times estão assimilando nossa forma de jogar, o que vem aumentando as dificuldades".REFORÇOS - Além do jogo desta quarta, outro assunto comentado no CT Rei Pelé foi a contratação de reforços. Gallo elogiou o trabalho da diretoria nesse sentido. "Todos os jogadores que pedi eles trouxeram".Ele evitou, porém, falar nos jogadores que deverão chegar nos próximos dias, mas já se tem como certa a contratação de Giovanni e Cláudio Pitbull, que deverá conversar nesta quarta com o presidente Marcelo Teixeira para negociar sua transferência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.