Santos volta a apostar na garotada contra o Barueri

Técnico Emerson Leão contará com cinco jogadores recém-saídos das categorias de base do clube

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2008 | 19h11

Sem muitas opções, o técnico Emerson Leão volta a apostar na garotada do Santos para vencer o jogo desta quinta-feira, contra o Barueri, a partir das 20h30 (com transmissão em tempo real do estadao.com.br), na Vila Belmiro. Afinal, cinco jogadores recém-saídos das categorias de base do clube devem ser titulares nesta partida válida pela quinta rodada do Paulistão: Adriano, Carleto, Alex, Alemão e Tiago Luís. E apagar a crise envolvendo o corte do goleiro Fábio Costa da concentração.Veja também: Classificação  Resultados e calendário Leão corta Fábio Costa da concentraçãoA estratégia já fez sucesso na última rodada, domingo passado, quando o Santos conseguiu sua primeira vitória no Paulistão. Nos 2 a 0 sobre o Bragantino, o jovem atacante Tiago Luís foi o destaque santista, marcando um dos gols do jogo.   Com essa vitória sobre o Bragantino, o Santos melhorou um pouco sua situação no Paulistão. Mas ainda está longe das primeiras colocações, já que somou apenas quatro pontos até agora. Por isso mesmo, uma vitória sobre o Barueri é vista como obrigação na Vila Belmiro.   O problema é que o Santos não poderá contar com seu principal atacante. Kléber Pereira ainda não se recuperou da contusão no tornozelo direito e não enfrenta o Barueri. Por conta desse desfalque e de ter o elenco ainda em formação, Leão mostrou estar com várias dúvidas para escalar o time.   As dúvidas de Leão puderam ser vistas no treino coletivo da manhã desta terça-feira. Na primeira parte do trabalho, o treinador manteve a formação com três zagueiros, mas trocou o lateral-direito Filipi por Adriano e confirmou a volta do volante Marcinho Guerreiro, que cumpriu suspensão. Para o lugar de Kléber Pereira, optou por Alemão.   Depois, na segunda parte do trabalho, Leão resolveu mudar tudo. Deixou a equipe com apenas dois zagueiros - saiu Anderson Salles e entrou Carleto para ser o lateral-esquerdo, enquanto Kléber foi para o meio-de-campo - e fez mais duas alterações: o meia Alex no lugar de Rodrigo Tabata e o atac  Santos Felipe; Adriano, Adaílton, Betão e Carleto; Marcinho Guerreiro, Rodrigo Souto, Kléber e Alex; Alemão (Fabiano) e Tiago Luís Técnico: Emerson Leão  Barueri Renê; Marcos Pimentel, Ávalos, Duílio e Guigov; Rodrigo Pontes, Flávio, Amaral e Thiago Humberto; Alberto e Alex Maranhão Técnico: Gelson Silva Árbitro: Otavio Correa da SilvaEstádio: Vila Belmiro, em SantosHorário: 20h30TV: SporTVRádio: Eldorado/ESPN - AM 700ante Fabiano no de Alemão.   O resultado do treino coletivo foi empate por 1 a 1, com gols de Kléber (titulares) e Vítor Júnior (reservas). Mais importante do que o placar, no entanto, foram as dúvidas de Leão para montar o time.   "Tinha 27 jogadores e resolvi fazer um puchero [prato de comida em que se misturam vários ingredientes], usando todos para ver o que dava e até na hora do jogo decido quem vai entrar", afirmou Leão.   Apesar de o técnico se negar opinar sobre a melhora do time na segunda parte do treino coletivo, algumas mudanças parecem certas. Uma delas é a improvisação de Adriano na lateral-direita, para que Marcinho Guerreiro possa retornar à equipe, ao lado de Rodrigo Souto no meio-de-campo. Outra é a entrada de Carleto na lateral-esquerda, para o aproveitamento de Kléber na armação das jogadas de ataque no meio.   Já no ataque permanece a dúvida. A tendência é que Alemão seja escalado, apesar da polêmica em que se envolveu nos últimos dias - ele teria assinado um contrato de gaveta com o Santos (sem registro oficial) por ser menor de idade na época (2006), quando teria 16 anos.   Leão pretende observar o garoto na concentração e avaliar se ele está preparado psicologicamente para jogar. Assim, Alemão poderia voltar a formar a dupla com Tiago Luís, que fez sucesso na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Mas, caso não jogue, a vaga no ataque ficaria com Fabiano, que tenta recomeçar a carreira depois de sofrer três graves lesões em menos de dois anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.