Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Santos volta à realidade e se preocupa com o descenso

O início bom no segundo turno tinha trazido uma nova perspectiva para o Santos, que chegou até a falar em classificação para a Libertadores. O empate por 1 a 1 contra a Portuguesa, porém, trouxe de volta a realidade à Vila Belmiro. O time está em 14.º no Brasileirão, com 30 pontos, a três da primeira equipe na zona de rebaixamento. Para o volante Roberto Brum, a vaga na Copa Sul-Americana já estaria de bom tamanho nesta temporada."O Santos ficou tanto tempo na UTI que temos que pensar apenas na nossa manutenção na Primeira Divisão. E, se não for pedir muito, a classificação para uma competição internacional. Para os mais otimistas isso pode acontecer. Mas, pelo quadro clínico está difícil", disse. Há 40 dias, o mesmo jogador tinha um discurso completamente diferente. "O Santos vai ganhar o segundo turno invicto", afirmou o volante após o empate por 2 a 2 com o Flamengo.Se o time santista contava com as vitórias na Vila Belmiro para subir na tabela, neste domingo o técnico Marcio Fernandes fez questão de ressaltar que os triunfos em casa podem não acontecer. "Não é porque jogamos na Vila Belmiro que vamos vencer sempre. Tivemos mais chances, fizemos o possível, mas ganhar o jogo não é coisa que acontece de qualquer jeito. Se estivéssemos numa zona melhor da tabela, até que o resultado não teria sido ruim", disse o treinador. Para a próxima partida, contra o Atlético-PR, Marcio Fernandes sinalizou com a possibilidade de tirar um volante - provavelmente Bida - para escalar dois meias de armação. Michael, Molina e Pará brigam pelas vagas. O Santos joga no sábado, novamente na Vila Belmiro, e o confronto é contra um adversário direto na luta contra o rebaixamento.

SANCHES FILHO, Agencia Estado

29 de setembro de 2008 | 19h09

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.