Santos: voltam boatos sobre saída de Leão

A má campanha no Brasileiro, com duas derrotas e uma vitória em três jogos preocupa a diretoria do Santos, que espera uma recuperação na partida de domingo contra o Cruzeiro e teme pela sorte do time na Libertadores da América. Hoje, os boatos de queda iminente do técnico Leão reapareceram com força na Vila Belmiro, mas a situação do clube está complicada, pois uma demissão nessa altura pode prejudicar ainda mais o desempenho da equipe no torneio latino, a prioridade dos santistas. Amanhã, os jogadores fazem o primeiro treino para o jogo contra o Cruzeiro e vão evitar falar em crise. Dirigentes evitam falar em demissão do treinador e o resultado dessa partida não deverá influir no futuro do treinador no comando da equipe, uma vez que na segunda-feira o grupo deverá viajar para o Equador, onde enfrentará o LDU no mata-mata da Libertadores. A saída de Leão nesse momento pode prejudicar ainda mais o clima e o investimento que clube e jogadores fazem é na Libertadores. Muitos dos atletas renovaram seus contratos com o Santos diante da possibilidade de conquistar esse título internacional, sonho também do presidente Marcelo Teixeira, que pretende ver seu time em Tóquio disputando a terceira estrela de campeão mundial. Mas nada é impossível. Em diversas oportunidades os dirigentes cogitaram a troca de técnico e a primeira delas foi na desclassificação do Paulista, na noite daquele sábado que o time perdeu a vaga e levou uma goleada de 4 a 0 do São Caetano. Era a segunda derrota no Paulista, mas essa foi fatal. Depois houve o incidente com a demissão de Doni e Robgol determinada pelo presidente Marcelo Teixeira e que Leão teve de engolir. Uma conversa de três horas após um dia de grande crise entre o presidente e o treinador acabou dissipando a crise. Mas era esperada a recuperação no Brasileiro e o time foi novamente derrotado na quarta-feira para o Figueirense, fato que novamente despertou a preocupação dos dirigentes. A expectativa agora é uma vitória sobre o Cruzeiro, time que no ano passado, então dirigido por Vanderlei Luxemburgo, venceu os santistas nas duas partidas disputadas. Curiosamente, o nome de Luxemburgo voltou a circular hoje no CT Rei Pelé como provável substituto de Leão. Ao ser perguntado pelos jornalistas sobre um contato que dirigentes havia feito com o treinador, o diretor de futebol, Francisco Lopes, deixou algo no ar. Desmentiu que diretores de clube fizeram esse contato, mas comentou: "o Santos é um clube muito grande e tem muitas pessoas que gostam do clube e podem ter conversado com o Luxemburgo". E ressalvou: "por parte da diretoria, ninguém fez isso, até por respeito e lealdade com o treinador".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.