Santos: William comemora gols com pizza

O centroavante William festejou seus gols no clássico contra o São Paulo, na vitória do Santos por 2 a 1, comendo uma pizza de calabreza com catupiri ao lado do pai, na noite de sábado. "Estava uma delícia", disse o atacante satisfeito com a fase que atravessa. "Este é o melhor momento que passo no futebol profissional", explica o atacante de 20 anos.O jogador preferiu o descanso à badalação. Ficou em casa recuperando-se do desgaste físico provocado pelo clássico e se recuperando de uma pancada que sofreu na boca. "Foi com o Fabiano (lateral-esquerdo do São Paulo), fiquei com dor de dente", prosseguiu."A sobremesa foi sorvete, o que fez a boca desinchar", contou.Se não bastasse ter sido decisivo no clássico contra o São Paulo, William marca gols em quase todos os jogos. Já fez oito no Campeonato Brasileiro, igualando-se ao meia Renato.William conquista lentamente seu espaço no time titular do Santos. O técnico Leão, desconfiado em relação ao seu talento, hesita quando fala sobre o atacante. Quando perdeu Ricardo Oliveira para o futebol da Espanha, foi buscar dois ilustres desconhecidos no interior do Paraná.Val Baiano e Marcelo não têm condições de vestir a camisa do Santos, como vêm provando toda vez que requisitados.No momento, o que se pode dizer é que a solução para a camisa nove santista estava bem embaixo do nariz do técnico. Talvez por estar constantemente empinado, Leão teve uma certa dificuldade em notá-la.William não decepciona. Tem sobre os ombros uma enorme responsabilidade, a de marcar gols no atual campeão Brasileiro e fazer com que a enorme torcida esqueça de Ricardo Oliveira. Apesar da pouca idade, obtém sucesso diante dos desafios.E Leão, sempre que pode, põe em dúvida sua capacidade. Dia desses o treinador disse que a camisa nove estava "emprestada" a ele. Ainda bem que William não levou a frase a sério. Continuou trabalhando e marcando gols.RECUPERADO - O volante Paulo Almeida pode voltar ao time titular no jogo de quarta-feira, contra o Guarani, na Vila Belmiro, na seqüência do Campeonato Brasileiro. Paulo Almeida se machucou em um amistoso, em Cuiabá (MT), dia 9 do mês passado. Sofreu uma ruptura do músculo posterior da coxa direita.Se submeteu a um longo tratamento e voltou a treinar fisicamente apenas na última quinta-feira. Na tentativa de ganhar condições para atuar, Paulo Almeida participa nesta segunda-feira de treinos em dois períodos.O retorno do volante dependerá de Leão. E a favor do atleta o fato de Alexandre ter de cumprir suspensão automática após receber o terceiro cartão amarelo no compromisso contra o São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.