Santos x Corinthians: alto risco

Num clássico de alto risco na Vila Belmiro, às 20h30, com torcedores misturados e sem garantias de proteção total por parte da Polícia Militar, Corinthians e Santos reprisam o duelo do dia 31 de julho ?, apitado por Edilson Pereira de Carvalho e com suspeita de manipulação no resultado (4 a 2 para o Santos) ?, agora com ares decisão. O time da capital joga para disparar na liderança, enquanto para os donos da casa significa vencer ou dar adeus à chance de repetir o título de 2004. E a ordem no Corinthians é não desperdiçar a oportunidade dada pelo STJD e ampliar a vantagem sobre o vice-líder Goiás para 6 pontos. Por isso, o pensamento de que ?empatar é lucro? está descartado. O técnico Antônio Lopes vai repetir o que fez nos 3 a 0 diante do Fortaleza, sábado, e colocar o Corinthians no ataque. Pretende surpreender o rival logo de início. Em seus trabalhos durante a semana, explorou bastante a velocidade, os toques rápidos e, novamente, a marcação sob pressão. Proibiu segurar ou carregar a bola demais e, aos zagueiros, exigiu bons passes. Nada de dar chutão. A preparação para o duelo está sendo bastante forte. Hoje, foram mais de duas horas de treinos, sob forte calor de 30 graus. Tudo para aumentar a invencibilidade de 11 jogos e, de quebra, acabar com a hegemonia do adversário nos últimos duelos. O Corinthians não ganha do Santos faz 11 partidas (9 derrotas e dois empates). ?Estamos motivados, pois podemos melhorar nossa pontuação?, ressalta Rosinei, sem esconder a irritação por não ganhar do rival. O goleiro Fábio Costa enfatiza a maturidade adquirida pelo time nos últimos meses e garante: ?Se repetirmos os últimos jogos, temos altíssima possibilidade de sair com bom resultado.? Destaca o equilíbrio entre defesa e ataque, mas prega cautela. ?Não podemos achar que somos imbatíveis, é preciso pés no chão. Ainda restam 12 rodadas e muita coisa pode acontecer. Cabe ao Corinthians saber administrar sua vantagem.? Nelsinho Baptista resolveu mudar o Santos. Escala três volantes e uma nova dupla de atacantes: Giovanni e Cláudio Pitbull. Exige, também, maior participação ofensiva dos laterais ? Paulo César ganha nova chance. ?Criamos nova opção para esse clássico?, explica o treinador. ?O Santos pode e deve render mais.? Depois do clássico, o Santos enfrenta o Goiás, outro candidato ao título. ?Teremos doze decisões e vamos trabalhar jogo por jogo, sabendo que cada vitória motivará mais o time?, diz o volante Zé Elias.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2005 | 09h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.